quarta-feira, 29 de abril de 2009

Perfil da educação de Sete Lagoas

Nem sempre os números retratam fielmente a situação da educação, mas no caso do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), pode ser um norte na hora de escolher e até mesmo conhecer os melhores locais de ensino. Divulgado nest terça-feira, o resultado do Enem é um instrumento importante de avaliação dos estudantes. Não cabe aqui a discussão sobre o sistema e suas implicações de avaliação adotado, afinal, esse é o adotado atualmente, então é pegar os dados e tentar entender o que estes números querem mostrar.

Entre as escolas privadas, que, por motivos lógicos tem notas mais altas, o Caetano conseguiu o melhor conceito em Sete Lagoas, com 72,28%, bem acima da média municipal (52,57%), ou mesmo nacional (48,90%). A destemida Impulso ficou em segundo lugar, com 69,31%. Seguem a Cenesista (68,12%), Anglo (63,43%) e o tradicional Dom Silvério (60,27%).

Entre as escolas públicas, com notas notadamente inferiores, destacaram as escolas estaduais Professor Rousset, com 54,46% e João Fernandino Júnior, com 52,79%.

2 comentários:

Stefano disse...

Todos sabemos, que melhor que bolsa escola, bolsa família, cota racial, cota social e outros instrumentos populistas, a educação é o único meio de se reduzir a desigualdade num país. Estamos longe disso, um aluno de uma escola pública se entrar numa faculdade por meio de uma cota, não consegue acompanhar um ritmo dos outros e fica ali, apenas ocupando um lugar. Mas como penso que esse nunca foi um país sério, onde a crise mundial é só uma marolinha, resta esperar...quem sabe um dia o super homem venha nos restituir a glória, mudando como um Deus o curso da história(nó filosofei!)

Danilo Svágera da Costa disse...

E, para completar: essa média por colégio NÃO leva em conta o número de participantes de cada escola. Ou seja, uma escola na qual os melhores alunos fazem o exame ficará, logicamente, com melhor nota - em detrimento daquela em que todos fazem a prova.

Conveniente isso, não?