quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Para fechar o ano

Tem coisas que só acontecem no condado das Sete Lagoas, e viram logo motivo de piada. Uma última para fecharmos com chave de ouro este fim de ano.

A festa de reveillon promovida pela prefeitura inclui uma queima de fogos patrocinada pelo Banco Itaú no prédio do Banco do Brasil.

Então tá...

Aproveitamos e deixamos aqui nossos votos de felicidades a todos que nos acompanharam este ano. E que 2010 seja repleto de realizações, tanto pessoais, quanto sociais.

Obs.: Em tempo. Pedimos nossas sinceras desculpas aos mais assíduos leitores deste blog. O mês foi sofrido para notícias na lacustre Sete Bananas Lagoas, e mal conseguíamos bons materiais para os jornais. Prometemos voltar com tudo em janeiro.

Hasta la vista, baby...

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Uma maneira diferente de "enxergar" o jornalismo

No Prelo foi criado há mais de dois anos e desde então temos - Marcos Avellar e Fred Rezende - tentado fomentar a discussão sobre diversos assuntos da sociedade local. No Prelo, como extensão do programa Comunicação Total da Rádio Santana 87,9 FM (edições de sábado), tenta abrir espaço para que opiniões conflitantes possam ser colocadas pelos leitores e ouvintes, logicamente dentro da responsabilidade e da ética, inerente ao trabalho jornalístico sério.

Não sabemos se temos conseguido nosso objetivo, mas a leitura assídua dos amigos e dos interessados no debate sadio e com foco no bem da cidade tem demonstrado que pelo menos parte de nossos objetivos foi conseguida. A liberdade de expressão é um anseio da sociedade e a criação dos blogs conseguiu fazer com que as pessoas pudessem ter visões diferentes de determinados temas. Ou seja, elas não ficam presas apenas à opinião deste ou daquele veículo de comunicação. Ela interage, busca outros ganchos, é uma conquista!

Enxergamos o jornalismo com outros olhos. Nos atemos aos fatos, mas aqui temos a obrigatoriedade de ir mais além, de questionar, colocar pontos de vista que numa reportagem normal não podemos fazer. No Prelo segue a linha de pensamento de seus dois idealizadores, que às vezes discordam entre si, mas após muito papo buscam um ponto comum e colocam-no aqui neste espaço.

O ano ainda não acabou e certamente teremos alguns temas para postar, mas gostaríamos de reforçar o desejo de que no próximo ano possamos debater seriamente os mais diferentes temas daqui e de fora. Reforçamos o compromisso de fazer o jornalismo de uma forma diferente, com uma maneira diferente de enxergar os fatos, sem fofoca e sem o criticar por criticar. Vamos juntos, com responsabilidade!

Marcos Avellar e Fred Rezende
Jornalismo No Prelo

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Não custa perguntar...

O primeiro ano do governo Maroca está no fim. Neste blog vimos uma enorme diversidade de comentários, até mesmo alguns que a equipe completa de dois jornalistas se viu obrigado a não aceitar, por estarem atacando determinadas pessoas. Não é este o princípio do espaço e sim de discussão (é permitido o bom humor, por favor), para crescimento da cidade (ainda que tardia). Mas vimos pessoas insatisfeitas, vimos pessoas que defendem o prefeito, vimos pessoas sensatas e pessoas com motivações pessoais. No final, o que vale é a democracia.

Então, desta forma, decidimos lançar uma pequena enquete neste espaço. A pergunta parece óbvia, mas serve para conhecermos melhor a opinião de nossos amigos e leitores. Afinal, não temos a pretensão de sermos um instituto de pesquisa, e ao final, com o resultado em mãos, declararmos ser os donos da verdade absoluta. Sabemos que este tipo de enquete é limitada, pois há muitos mais o que ser discutido além dessas simples palavras colocadas para que o leitor escolha entre elas, mas é importante a SUA opinião.

Votem. O prazo termina no dia 31 de dezembro. Afinal, no dia primeiro de janeiro já estaremos no segundo ano de mandato.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Repassando...

A pedido do nosso amigo Paulinho do Boi, publicamos abaixo a carta feita por ele, enquanto presidente do Conselho Municipal de Cultura. Muitas vezes reclamamos da falta de ação neste setor, mas não vemos que há pessoas que trabalham em prol de nosso bem mais precioso: a cultura. infelizmente, Paulinho vai deixar o conselho, e disse que um pouco decepcionado. Esperamos que outras pessoas tenham o mesmo empenho nos próximos anos. É isso que a cultura precisa.


Carta aberta aos artistas e ao povo de minha terra querida.

Deus Seja Louvado!


Caríssimos Cidadãos


A atual gestão do Conselho Municipal de Cultura de Sete Lagoas, por mim presidida, finaliza no dia 31/12/09. Assim, registro o meu agradecimento pela confiança depositada ao longo do exercício 2008/2010 e aproveito para informar-lhes alguns feitos e lutas deste pleito.
É fato a degradação do pensamento coletivo em relação aos anseios culturais de nosso município mas, também é fato, a resistência dos artistas locais em permanecer lutando contra a inoperância do poder público nas deliberações advindas das cadeiras por nós representadas. Ao longo destes anos procuramos dar voz ao CMC, estudamos leis, pedimos alterações em algumas e o cumprimento de outras. Conseguimos muito pouco ou quase nada. Entendemos, mas não aceitamos, a lentidão do executivo em favorecer o simples e o prático, no que tange ao discernimento técnico para galgar melhorias na construção de uma política cultural adequada. Porém, continuamos acreditando, insistimos na esperança de melhorias, pois sabemos da diversidade cultural de nosso povo, o que potencializa nossa expectativa. Estreitamos pensamentos com o Conselho Municipal do Patrimônio Histórico, do qual sentimos uma abertura solícita, apoio técnico e moral. Registramos oito associações culturais que atuam em nosso município, organizamos, em força tarefa, com a Secretaria Municipal de Cultura e Comunicação Social, a Procuradoria da Câmara Municipal e os Vereadores: Renato Gomes e Dalton Andrade, o pagamento das subvenções sociais culturais para as mesmas. Conseguimos com o Vereador Miltom Saraiva uma alteração legal para o favorecimento moral dos repasses destas subvenções. Entregamos, à atual gestão municipal, um relatório técnico, com indicações das necessidades básicas para início da construção de uma política cultural que transpasse as intenções politiqueiras partidárias e fortaleça o sustento, a tradição e os ofícios advindos da diversidade cultural de nosso povo. Agora, esperamos pelo respaldo do Executivo e que se construa um planejamento estratégico para o cumprimento de tal.
Agradeço a todos os conselheiros pelo carinho, paciência, apoio e, de maneira muito especial, aos funcionários da Casa da Cultura e do Museu Histórico, Jane, Shirley Francisca, Bernardo, Maria Helena Verdolim e Carla.



Paulo Henrique de Souza (Boi da Manta)
Presidente do Conselho Municipal de Cultura
2008/2010

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Anteprojeto dos cinzeiros ainda rende...

É com grande prazer que No Prelo recebeu mensagem do colega Bruno Perez, jornalista radicado atualmente em Roraima e que vem colhendo louros de seu trabalho sério. O companheiro, que por cerca de 1 ano nos fez companhia na Rádio Santana, no programa Comunicação Total dos sábados, resolveu dar seu pitaco sobre o anteprojeto da instalação de cinzeiros públicos. Segue a abaixo o texto encaminhado pelo Bruno Perez.

Coisas de Sete Lagoas, mas contra os setelagoanos

Bruno Perez*


Na semana passada, me deparei com uma notícia que sem dúvida pode ser encarada como uma comédia, porém sem graça alguma. Como pode um anteprojeto que visa a instalação de cinzeiros para coletar bitucas de cigarro na área central poder ser votado e aprovado por unanimidade? Este anteprojeto 112/2009, do vereador Gilberto Doceiro, é uma brincadeira de mau gosto.

Nos tempos atuais, onde os números apontam a gravidade e os perigos do tabaco, é quase que inaceitável, ou inacreditável, que algum vereador sugira algo como este. É tendência nacional, e até mesmo mundial, isolar ambientes, fazendo com que eles fiquem livres da fumaça chata e prejudicial à saúde. Em reportagens nacionais vimos a opinião do público, mesmo dos fumantes, que concordam com os perigos da nicotina para eles e para os fumantes passivos. É de se espantar.

Isso vai de encontro com o que vem acontecendo nas grandes cidades e capitais brasileiras. Curitiba, Belo Horizonte, São Paulo e outras já deram o exemplo, e Sete Lagoas parece estar fechada para coisas boas e, desta vez, o não fumante sai perdendo esta batalha.

Enquanto os ex-prefeitos continuam tendo mais destaque, negativos, claro, Sete Lagoas vai sendo deixada de lado com projetos deste naipe. O que falta para termos pessoas comprometidas? Falta preparo ou renovação inteligente? Na verdade, acho que necessitamos de pessoas que dediquem mais tempo às coisas do Município, deixando de lado partidos, classes ou problemas pessoais. Só assim teremos projetos inteligentes, votados e aprovados por pessoas preparadas.

Não poderia deixar de fazer algumas perguntas. O autor do projeto fuma? Dos demais vereadores, quantos são fumantes? Quais seriam os motivos deste anteprojeto? Será que eles têm motivos?

* Bruno Perez – Jornalista, formado pela PUC Minas, pós-graduado em Assessoria de Comunicação, repórter e apresentador da TV Imperial (Rede Record - Roraima), apresentador da Rádio 93 FM e assessor de comunicação da secretaria estadual de Saúde de Roraima. Em Minas Gerais, trabalhou nos Jornais Sete Dias e Tribuna, além da ETV Sete Lagoas.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Finalmente!!!!!


Depois de uns longos e tenebrosos invernos e verões, finalmente a Câmara Municipal aprovou, por unanimidade (é óbvio) o projeto de lei que regulamenta o serviço de mototaxistas. A história já deu novela, com ar de dramalhões, mas no final acabou bem, para alguns. Explicamos:

O projeto vai regular o serviço na cidade, que será de um profissional para cada 400 habitantes, o que daria apenas cerca de 550 mototaxistas na cidade, número muito inferior do que existe hoje, com mais de 1 mil, pelo menos. Além disso vai impor diversas taxas, impostos e regras para os profissionais atuarem, bem como determinar o preço cobrado. Assim, provavelmente, vai-se selecionar bem o número de mototaxistas circulando pelas ruas. Será?

Não damos como certo isso. Para barrar os "clandestinos", vai precisar de muita fiscalização, o que muitas (ou na maioria das) vezes não acontece. Muitos deles fazem apenas um "bico" no final de semana, para tirar uma graninha a mais e ajudar no orçamento ou até mesmo pagar as prestações das motos. Quem vai selecionar será a população, que poderá escolher entre aqueles que estão regulares e aqueles irregulares. A conhecida seleção natural.

O que esperamos a partir de agora, e que foi cobrado das lideranças da classe no último programa Comunicação Total, é uma maior união entre os profissionais. Sem isso, eles perdem a força para reivindicar e mesmo cobrar do poder executivo. O exemplo disso foi a presença dos mototaxistas durante a aprovação na Câmara. Estava apenas nosso amigo Evaldo, presidente do sindicato. Trabalhadores: univo-os.

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Na contramão?


De início dizemos que este texto é reflexivo. Basta ver a interrogação no título. Mas o que nos levou a tal philosofia de bar foi um projeto de lei apresentado pelo vereador Gilberto Doceiro, que figura entre outras na pauta da reunião ordinária semanal da Câmara Municipal. O tal texto defende o emprego de cinzeiros públicos, ou recipientes para bitucas de cigarro, nas ruas.

Pois bem. No mundo inteiro o que vemos é uma constante campanha no combate ao fumo. Estamos diante a um verdadeiro batalhão em ação, coibindo cada vez mais a ação dos tragadores de fumaça. Recentemente leis pipocaram pelo Brasil, em São Paulo, onde se vê placas que proibem o cigarro em qualquer espaço fechado, no Rio de Janeiro há também uma legislação e Belo Horizonte, que foi mais amena, também. Além disso, nem é preciso lembrar que o governo já há muito proibiu a publicidade de cigarros e impôs aquelas imagens no fundo do maço (se você ainda não viu, por onde esteve nos últimos cinco anos?).

E na outra ponta vem este projeto de lei, que de certa forma incentiva as pessoas andarem pelas ruas a soltar suas fumaças. Não está um pouco de encontro com o que vem sendo aprovado em outros lugares, pergunto ao nobre leitor.

Gilberto Doceiro, um evangélico, é defensor árduo no combate às drogas, junto ao Milton Saraiva, e das boas morais. Será que ele nunca viu estatísticas sobre as morte causada pelo câncer de pulmão? Aliás, será que ele nunca viu o drama de um paciente deste mal que mata mais que as drogas ilegais que ele tanto combate? O vereador, em primeira instância, devia estar pensando na limpeza da cidade, mas deve ter esquecido do terceiro lado da moeda. E que isso pese antes de votar...

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Foi aprovada, tem que pagar

Quem ainda não preparou o bolso é bom que prepare porque nesta sexta-feira (27) vence a parcela única ou primeira parcela (para quem preferiu dividir) da Taxa de Resíduos Sólidos, a Taxa do Lixo em Sete Lagoas. São valores distintos, dependendo da coleta - se diária ou não - e todo contribuinte vai ter que pagar.

É bom salientar que a tal taxa foi aprovada pela Câmara Municipal, em 2007, portanto se foi aprovada pelos representantes do povo, o povo vai ter que arcar. Aliás, já arcou porque este é o segundo ano de cobrança, mas temos conhecimento de que muita gente ainda é devedora dos valores. E temos conhecimento também de que novamente há distorções na cobrança, ou seja, tem gente pagando mais.

Falar que o brasileiro é penalizado por um número excedente de impostos, taxas e contribuições é chover no molhado. Falar que precisamos de uma reforma fiscal também é lugar comum, digamos assim...o povo tem é que cobrar e fazer valer sua força, impedindo a criação de novas cobranças. Se o poder público - seja ele federal, estadual ou municipal - não tem dinheiro para arcar com certos gastos, que não se apoie no povo, sobretudo o mais sofrido, para ajuda-lo.

E engraçado, em Sete Lagoas há uma empresa que recolhe o lixo de toda a cidade, que está por estas bandas desde a época de Ronald, não o Golias, mas o Cana Brava, e cremos ter passado por processo licitatório. Porque então é cobrada esta taxa do lixo? O dinheiro vai para ajudar a empresa em seus gastos ou fica com a Prefeitura? São apenas questionamentos, nada de afirmações...é para nos situarmos melhor.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

PARABÉNS!!!!!


Crédito Foto: QUIM DRUMMOND

Sete Lagoas faz hoje 142 anos de emancipação política. Como publicado anteriormente, a cidade merecia mais em termos de programação, mas mesmo não tendo muito o que comemorar, dados os problemas crônicos em vários setores...No Prelo faz sua parte e deseja à nossa querida Sélagoa:PARABÉNS!!!!!!!

Ah, e vem aí nova audiência pública da Câmara heim...semana que vem o assunto é: TRANSPORTE COLETIVO. Quando não é o SAAE é o Trânsito ou o Transporte... Vida segue e que venham os 143 anos. Na bela foto de Quim Drummond que abre o post dá pra ver direitinho a Casa de Oratus...que coisa heim!!!

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Não merecia mais?

É, estamos nos aproximando de mais um aniversário da cidade. Momento tido como de festa, pois no dia 24 de novembro que começou a formar politicamente o que é hoje este imenso condado (apesar de registros afirmarem que havia índios aqui dantes, o que já vale historicamente, mas isso é outro papo). E eis que a imprensa recebe a programação de aniversário de tão formosa cidade. E ai repetimos o título: não merecia mais?

Haverá um "hastiamento" da bandeira, assinatura de convênio da feirinha que já existe, a abertura da inauguração de uma exposição sobre o congado e folia de reis e o melhor ficou para o final. Está marcado para às 19h45 a reinauguração do bidê, ops, da gloriosa Fonte Luminosa da Lagoa Paulino. Aquela, que só existia dantes na França e que deve ter custado o preço de um hospital inteiro, para ficar na saúde. E só. O restante que a população trate de comemorar.

Em tempos que se discute tanto a viabilidade ecológica da geração de energia, modelos de economia em prol da natureza, será religada um bidê, ops, uma fonte, que gasta rios, não de água, mas de dinheiro. E olha que a administração tem reclamado da queda na arrecadação e até aprovou a toque de caixa uma nova anistia para tentar juntar uma verbinha para o final do ano. Até mesmo a escassa programação deve ter seus motivos econômicos.

Mas para ficar no lado bom, dizem que o bidê, ops - desculpem nossos repetidos erros - a fonte, é necessária para oxigenar a água da lagoa e deixá-la menos barrenta (ou verde, como quiserem)... Tá ai, uma boa explicação.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Justiça entra no caso

Ameaça de paralisação na maternidade Odete "Roit", ops... Valadares - no último Comunicação Total teve ouvinte que não gostou da brincadeira, então vamos sério mesmo. Parte do quadro de obstetras plantonistas ameaçou de cruzar os braços para não atender pacientes do SUS naquela que é a ÚNICA maternidade da região. Será que voltaríamos ao tempo da parteira para quem não tem grana para um plano de saúde? Arre...claro que não.

Tão logo a situação se tornou séria demais, reuniões passaram a ser praticamente horárias, mas nada de concreto foi acordado, nem se iriam ou não parar e nem quando haverá a ratificação de novo contrato entre Município e HNSG (no caso os médicos, digamos assim), intermediador. É bom lembrar que neste caso o Hospital só cede o local, o pagamento é feito pelo SUS, ou seja, Município.

Os médicos querem revisão de proventos, aumento no repasse do Município - hoje em 75 mil reais para 142 mil. A Prefeitura passa por problemas financeiros, a quebradeira tá geral, e o novo acordo não foi assinado, apesar de termos ratificados em agosto e promessa de colocação em prática no mês seguinte. A Justiça não deixou barato e deferiu liminar em ação cautelar da Secretaria para evitar paralisação dos médicos e suspensão dos serviços - o que obviamente geraria caos no setor de obstetrícia.

Ao entender destes dois jornalistas, a confusão toda parte da secretaria. Afinal, a responsabilidade do pagamento é dela, que ao não efetivar o aumento, os médicos ameaçaram parar. E depois vem com essa de intervenção. Ainda não identificamos o cerne dessa questão, e muito menos entendemos a atitude do secretário, que não fecha acordo, mas intervem na Odete Valadares.

A multa é salgada rapá, 1 mil reais diário por cada paciente que deixar de ser atendida. Hoje, segunda-feira, tava uma calma só, nem grávida No Prelo viu...e a vida segue, não sabemos qual será o próximo capítulo.

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Relatórios batem e afagam a administração

Voltamos....com um pouco de atraso, mas estamos de volta. A última terça-feira foi, digamos assim, MEIO calamitosa para a administração municipal. MEIO por que? Simples, e vamos aos fatos. Em apenas uma reunião, vereadores trouxeram a público dois relatórios originados de comissões de sindicância. O primeiro deles procurava irregularidades em convênio de "cooperação mútua" entre o Município - via Secretaria Municipal de Saúde - e o Hospital Nossa Senhora das Graças (HNSG). O segundo - e que até o momento causou maior furor - trazia a conclusão da vereança de se havia ou não irregularidades em compras feitas pelo Fundo Municipal de Saúde.

Caros leitores, vocês como pessoas inteligentes, notaram que ambas sindicâncias envolveram, até então, supostos problemas relativos à área da Saúde de Sélagoas. Até então porque após a leitura dos documentos e a partir deles ficou comprovada, pelo menos no segundo, o que a própria Prefeitura já havia confirmado: irregularidades na compra do analisador de urina e problemas também quanto à tal lavadora de alta pressão.

O analisador, conforme o relatório e a partir cálculos sobre valores de compra e análise de orçamento paralelo apresentado pelo vereador Caio Dutra, foi adquirido por quase 10 vezes o valor de mercado. E pasmem: a comissão chegou à informação de que para o poder público, a empresa realmente vende mais caro. Quanto à lavadora, a questão foi o pagamento de um produto e o recebimento de outro, mais barato. E o documento do Legislativo ainda levanta suspeitas, principalmente em relação a um servidor público, que tão logo conversou com os vereadores teria telefonado para a empresa pedindo pelo amor de Deus para que a máquina fosse trocada "porque os vereadores estavam em cima".

Passam-se os anos e as coisas parecem continuar na mesma em Seven Lakes. Ou será que o uso do cachimbo deixa a boca torta? Quanto à alimentação servida pelo HNSG à rede pública de saúde, os vereadores da outra comissão também teriam encontrado irregularidades. Segundo o documento apresentado, com 17 páginas cheias de termos jurídicos em suas iniciais, não seria fim daquela instituição de saúde fornecer alimentação, ou sejam o HNSG não poderia vender para o Município, se é que entenderam, a não ser tratamento médico e afins.

Os relatórios apresentados foram, vamos e convenhamos, um baque para a administração porque, segundo os próprios vereadores escreveram, comprova-se erros graves cometidos, para não dizer outras palavrinhas ligadas às gestões públicas. Mas por que não sentimos isso? Apesar de encontrar irregularidades, o Legislativo preferiu sugerir que o setor competente da administração municipal tome as medidas cabíveis e sugerir que o documento seja encaminhado ao Ministério Público e ao Tribunal de Contas. Sugestão é uma coisa, cobrança é outra.

A Câmara bateu e afagou a administração, mesmo encontrando "fortes indícios" de irregularidades. Não vamos aqui cobrar qualquer tipo de atitude de quem quer que seja, não é nosso papel. Como sempre salientamos, queremos o bem para Sete Lagoas, tão sofrida em certas épocas e administrações que já se foram. Expomos os fatos, tirem suas próprias conclusões.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Confirma ou “des”confirma?

Hoje é terça-feira, dia de reunião da Câmara Municipal e No Prelo está atento ainda mais, já que consta na pauta a apresentação do relatório final da Comissão de Sindicância que apurou possíveis irregularidades na compra de dois equipamentos pelo Fundo Municipal de Saúde – um analisador de urina e uma lavadora de alta pressão (leia post abaixo).

O que queremos saber é simples: o relatório da comissão composta pelo vereadores Euro Andrade, Dalton de Andrade e Toninho Rogério vai confirmar ou não o que a própria administração municipal já confirmou? Ou seja, que realmente houve fraude na compra destes equipamentos – apesar de em nota oficial a Prefeitura apontar “indícios”.

O Comunicado soou não só para No Prelo, mas para várias outras pessoas, como confirmação de superfaturamento, uma confissão de culpa de que alguma coisa errada existiu. Não somos cavaleiros do Apocalipse, mas se houve erro os culpados terão que vir à tona e cabe à Câmara, como representante do povo e fiscalizadora do Poder Executivo, tomar as medidas cabíveis.

Vale lembrar, ainda, que quando as denúncias surgiram e a tão propalada CPI pedida pelo vereador Dr. Caio Dutra se transformou em Comissão de Sindicância, estes dois jornalistas, além do nosso amigo Celsinho Martinelli, ouvimos a afirmativa de que se as denúncias fossem verdadeiras uma CPI seria criada na Casa para apurar mais afundo toda a história. Haveria também apoio das demais bancadas, inclusive da situação. Veremos....

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Indícios ou confirmaçao?

A Prefeitura de Sete Lagoas soltou Comunicado Oficial na imprensa, ontem, através do qual declara haver a existência de indícios de superfaturamento na compra de dois equipamentos pelo Fundo Municipal de Saúde de Sete Lagoas – um analisador de urina e uma lavadora de alta pressão. A denúncia surgiu através do vereador Dr. Caio Dutra, opositor à atual administração, em setembro último, na Câmara.

Ainda no Comunicado, tanto o prefeito Maroca quanto o secretário de Saúde, José Orleans, pedem a adoção de medidas urgentes para descobrir se houve participação de algum funcionário do órgão na compra dos equipamentos - como se não tivesse havido. Ou será que os equipamentos se auto-superfaturaram? A apuração será enérgica e os culpados aparecerão, pelo menos é o que espera toda a sociedade. (Deve ter gente cortando prego na Secretaria, ah se deve!!!)

Na opinião destes dois que vos escrevem, ao que parece a nota de esclarecimento soa mais como confirmação de fraude do que apontamento de indícios. Mas vale a pena ressaltar também o comprometimento do prefeito em mandar apurar o fato, apesar de que se não mandasse a culpa cairia somente sobre ele e o secretário. Também, tão logo Caio Dutra fez a denúncia e ela chegou às mãos de jornalistas, a comunicação tratou de desmentir o fato. Agora, deu no que deu.

Quem deve estar rindo à toa com o comunicado é o próprio denunciante, o vereador Caio, que com certeza sai por cima nesta história ao mostrar que o que disse tem realmente um fundo de verdade. Houve quem disse ter ele dado um tiro no pé, mas ao que tudo indica acertou no alvo. Com dinheiro público não se brinca e o caso serve de lição para que novos não aconteçam.

Temos que ressaltar, também, que é humanamente impossível a presença e a ciência do prefeito e do secretário de tudo o que acontece nas secretárias. Justamente por isso existe a delegação de funções. Que há culpado há...queremos saber quem. E vamos saber, ah se vamos.

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Começou o período do vale tudo ou do tudo vale...

Semana iniciada, após o feriado do Dia dos Mortos - ou Finados, como queiram. Estes dois jornalistas voltam à labuta diária, na busca por notícias, mas que no caso de No Prelo se trata de uma busca de bastidores. Estamos chegando no fatídico final de ano, que como sempre acontece temos que nos render, muitas vezes, às matérias frias, já que notícia de repercussão pouco acontece neste período, até janeiro. Mas vida que segue.

Porém, ao que tudo indica, este final de ano e início do próximo será diferente. E por que? Ah, são as eleições. E vai começar - se já não o começou - o período do vale tudo ou do tudo vale. Na semana passada repercutimos a tão "bombástica" gravação apresentada por Ronald, o Cana Brava - a quem tivemos a grata satisfação de ver novamente no último sábado, mas que desta vez nem parar parou e nem olhar, olhou. Já comentamos que a bomba se mostrou mais um traque, e crefado!!!

Agora nos deparamos com a informação difundida em vários blogs da internet e colunas de fofoca publicadas em sites, de que o Aécim Neves teria dado um sopapo na acompanhante em uma festa chique aí do Rijanero, no domingo. Não queremos e nem vamos defender quem quer que seja, principalmente político, mas há muito mais coisas entre o céu e a terra neste campo do que julga nossa vã filosofia, há. O leitor e eleitor deve ficar atento ao jogo de bastidores, ou seja, quem quer minar quem e como vai faze-lo.

Se foi verdade ou não que fulano de tal bateu em beltrana, pouco nos interessa. Se ciclano desviou 1 real ou 1 milhão, a Justiça deve julgar. Mas no final das contas, o maior juiz é o povo...que deve analisar muito bem os fatos, pesar os prós e os contras, e depositar seu voto com consciência. Muito acontece nos bastidores, a maioria não pode ser publicada porque, afinal de contas, não pode ser provada. Portanto, vigiai!

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

E não é que existia?

Depois de muitos boatos, suspeitas e fofocas, finalmente a tal gravação prometida pelo Ronald, o Cana Brava, apareceu. E ela apareceu logo na Câmara Municipal, local onde ele foi sumariamente cassado, e foi enviada misteriosamente para o líder da oposição na casa, o vereador Caio Dutra, que fez o que pode para ouvir a fita durante a reunião ordinária desta última quarta-feira. mas barrou na resistência do presidente em exercício Milton Saraiva, que substituia Duílio, que estranhamente não compareceu na reunião.

Diante disso, Caio Dutra chamou a imprensa e curiosos (e como havia curiosos) para o seu próprio gabinete, para ouvir a gravação, que segundo ele, não sabia o que continha. E para surpresa (ou decepção), ela não revela nada, não tinha nada muito esclarecedor, e além disso, não serve de prova a nada. A gravação registra uma conversa entre Duílio e Chapinha, que conta a "distribuição" de dinheiro na época jurássica da cassação, assunto já morto. O que nos dá a entender, é que o próprio Duílio não sabia direito a história, pois é ele quem fica perguntando à Chapinha os detalhes. Ele fala de dinheiro recebido por Capanema, a principal testemunha no caso de desvio de combustível. Seria a grande importância de R$1 mil, isso mesmo, 1.000 reais, durante alguns 3 meses. Há outra parte que também fala de um depósito na conta do vereador João Pena, mas não revela a quantidade.

O próprio Ronald, o Cana Brava, em ofício enviado ao Caio Dutra, revela que a gravação foi enviada ao ministério Público e à Promotoria Especializada de Combate à Crime praticados por agente políticos, que não deram a mínima atenção ao conteúdo, provavelmente por não demonstrar nada. Depois de ouvir, ficamos especulando o que queria o ex-prefeito com essa revelação. Junto com nosso amigo Renato Alexandre (Sete Dias) e Celso de Azevedo (rádio Santana), filosofamos por vários instantes o objetivo, e não chegamos a nenhuma conclusão bombástica.

Seria atingir Duílio, que segundo o Cana Brava, sabia de toda a história de suborno e não contou à justiça? Sabemos que ele decretou guerra ao presidente da Câmara recentemente, e ameaça a concorrer pelo mesmo partido para deputado estadual. Ou ele queria sair de vítima dessa história toda?

A gravação, como já dissemos, não tem muita credibilidade, pois não mostra quando foi gravada, e muito menos incrinima praticamente nenhum vereador. Vamos ver o desenrolar dessa história...

Memória curta

Às vezes sofremos deste mal, e é sempre bom alguém para nos lembrar dos fatos. Pois na reunião de ontem da Câmara Municipal, que foi quente, as memórias foram afetadas. Principalmente do vereador Marcelo Pires (será ele parente do Alexandre, aquele que chora aos pés de Bush?), que teve um repentino ataque no momento que subiu à tribuna para fazer sua comunicação pessoal.

Ele começou reclamando, em nome de um empresário da Boa Vista, das dificuldades impostas pela Secretaria de Meio Ambiente, de liberar as malditas panfletagens. Seu amigo empresário, segundo ele, estava tendo dificuldades e até mesmo foi abordado por fiscais, durante seus trabalhos na rua. Logo depois ele ainda denunciou que os tais fiscais cobraram dele, em troca da autorização da panfletagem, a compra e instalação de uma lixeira no local próximo à distribuição de panfletos, e indicaram a empresa onde poderia fazer sua aquisição da lixeira.

Engraçado. A nove lei que regulamenta a panfletagem, que até foi criticada aqui neste blog por já existir um Código de Posturas do Município e era apenas preciso aplicar o que estava escrito antes, foi aprovada pela atual legislatura. Detalhe: por unanimidade. Ou seja, o próprio Marcelo, aquele que não é primo do Alexandre Pires, votou a favor da lei que ele mesmo agora reclama.

Será mesmo que é memória curta?

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Encontro marcado


Para quem quer enriquecer um pouco mais a sua cultura e ainda ajudar a dica do blog desta semana é a peça "O fim de todos e a barca mundana", que será encenada às 20h na Casa da Cultura. A direção é de nosso amigo Paulinho do Boi, que dispensa maiores apresentações, e como Saúva, merecia também o tal de diploma de horna ao mérito de nossos vereadores, mas por também não ser puxa-saco de nenhum político, não deverá ser indicado. Melhor assim na avaliação desses escribas.

Mas à peça. É uma adaptação de textos de nomes como Willian Shakespeare (não aquele romanceado no filme), o insuperável Charles Chaplin e Gil Vicente (que tem a referência da Barca do Inferno), dentre outros. A peça, resultado da oficina de teatro do Serpaf, que trabalha com comunidades carentes, discute temas tão nobres como o amor, fé, compaixão e alguns menos reconhecidos, como ira, ódio e morte.

Será que alguns de nossos políticos terão medo de assistir?

Obs.: O ingresso é apenas um quilo de alimento não-perecível. Compareça.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

A mentalidade não muda

Infelizmente, um mal acomete os políticos de Sete "Bananas" Lagoas...é aquela síndrome do "eu tenho chance", "eu vou ter tantos mil votos", "eu vou ser eleito". Repararam que o "EU" está sempre presente? Pois é, não só os políticos, mas a maioria dos ligados à esta esfera em nossa city verdadeiramente se acham, uma mentalidade que não muda e pelo visto não mudará tão cedo - se é que vai mudar.

Estes dois jornalistas têm debatido constantemente sobre a próxima eleição para deputado, principalmente na esfera estadual. Ao que tudo indica, mesmo com os puxões de orelha, os insucessos do passado e as lições tiradas de pleitos anteriores, teremos uma enxurrada de candidatos a deputado estadual em 2010. Mas o que nos chama a atenção são justamente os nomes.

Não vamos aqui citar nenhum, até porque existe o direito democrático, garantido pela Constituição, de que qualquer cidadão pode votar e ser votado, ou seja, pode se candidatar. Mas que tem gente se achando, tem. Ou então não andam tomando as doses diárias de "SEMANCOL". Esta semana mesmo No Prelo teve a grata notícia da auto-indicação de um cidadão para candidato a deputado estadual que é brincadeira. Todos vocês, caros leitores, tomarão conhecimento do fato...se já não tomaram.

Vamos aguardar o andar da carruagem e muita água vai passar por debaixo das pontes do Córrego do Diogo. E pelo que tem caído de chuva, muita água mesmo. Se continuar do jeito que está, novamente ficaremos órfãos e teremos que mendigar ajuda de deputado estadual de outras cidades...triste!!!

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Ele voltou....voltou novamente...

...que voltou que nada, esteve sempre aí, à espreita, surge das sombras e é capaz de assombrar muito político da atualidade, não que não o seja, também. Falamos dele, de Ronald o Cana Brava, a quem a equipe de dois jornalistas deste blog teve a grata satisfação em ver no último sábado à tarde. Nós em um dos bares que jogamos conversa fora após mais um Comunicação Total pela Santana FM, ele, no estabelecimento da frente.

Quando ele surgiu, ficamos à espera para saber se era realmente Ronald ou se apenas uma miragem. Mas não, se tratava mesmo dele, o ex-prefeito, ex-deputado, que como bom político cumprimentou todos os presentes no bar, que fica próximo à sede da Rádio. Quando um destes dois que vos escrevem lavantou o braço para saldar a grande figura, num primeiro momento Cana sorriu, levantou as mãos, mas ao perceber de quem se tratava, tratou de virar as costas. Pena, os componentes de No Prelo nem dormiram naquela noite.

Mas fica valendo pelo balançar de mão, pela cortesia inicial por não saber de quem se tratava, pois apesar de tudo gostamos de você Ronald, afinal de contas é fonte inimaginável de textos e o será por algum tempo, esperamos. Ah, sem esquecer, Cana esteve no Sem Censura, da Rádio Cultura, e não rodeou...disse que será candidato a estadual - seu everest de processos não teria transitado em julgado - e comparou o atual presidente da Câmara, Duílio de Castro, a Judas, traidor de Cristo. Ô Cana, se comparar a Cristo também é demais, num força a barra não né amigo.

Mas isso é tema futuro e No Prelo está atento ao desenrolar da vida política e politiqueira sélagoana...., pois afinal de contas, parafraseando o disco do Planet Hemp, "os cães ladram e a caravana passa"...

É só mais um caso

Infelizmente, o que contamos aqui é só mais um caso que acontece não somente no Condado das Sete-Bananas-Lagoas, mas em quase toda a democrática república brasileira. Quem nos contou foi nosso amigo Saúva, que dispensa comentários. Mas para aqueles mal informados, ele é um dos mais importantes músicos da cidade, com trabalhos sociais, que inclui ai a retomada do carnaval à frente da Mini-escola de Samba Verde Branco, que dentre seus objetivos, é evitar que jovens entre para o mundo do tráfico, além de ser professor no Apae. Com certeza é uma pessoa que merece com muita atenção o título de honra ao mérito que nossos vereadores insistem em encher a pauta semanal das reuniões ordinárias, mas não recebe por não participar do puxa-saquismo vigente naquela casa. Prefere continuar com seus trabalhos que trazem muito mais frutos práticos.

Mas vamos ao caso:

Certa noite, ao retornar para casa, no bairro Santa Luzia, vulgo Garimpo, de um de seus trabalhos, com seu teclado, importante instrumento musical e de trabalho, Saúva teria sido abordado carinhosamente por uma patrulha de policiais militares. Educamente, como de praxe que lhes é peculiar, eles perguntaram o que havia dentro da "sacola". Ele respondeu, conforme pediram. Diante disso, e diante de seus preconceitos, os policiais pediram para ele tocar, pois provavelmente eles desconfiaram ser fruto de roubo, afinal, naquele lugar, à aquela hora, não havia outra explicação. Saúva educadamente explicou aos inteligentes policiais de que era necessário energia elétrica para que o instrumento funcionasse. Mesmo assim, para ficar livre de maiores problemas, ele demonstrou ter conhecimento de causa.

O que nos deixa com a pulga atrás da orelha é que o argumento usado pelos defensores da ordem social, de que o local por onde passava é ponto de tráfico de drogas, por isso as medidas preventivas como essa. Ai cabe nossa pergunta: se sabem bem onde são os pontos de drogas, por que não prendem os traficantes com a mesma competência que fazem ao interceptar um trabalhador honesto?

Fica ai nossa pergunta...

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Falta uma nota da Presidência...

O fato triste desta semana, envolvendo o vereador líder do Governo, Renato Gomes, ainda repercute negativamente em Sete Lagoas. Não vamos entrar no mérito de se o agressor, o suplente de vereador Otávio Flecha, estava ou não fora de seu juízo, mas está faltando algo no meio disso tudo.

A vítima, o vereador Renato, enviou à imprensa nota de repúdio aos tapas que levou tipo "telefone" na ante-sala do plenário. No Prelo esteve em seu gabinete na quarta-feira e ele afirmou, categoricamente, não ter reagido porque foi surpreendido e porque "sentiu pena" do agressor. Se pena ou sem pena, o fato é grave e deve ser apurado com todo rigor da lei.

A nota de repúdio de Gomes foi recebida, mas não caberia à Presidência da Casa se solidarizar com o colega vereador e emitir comunicado repundiando a agressão sofrida por ele, em pleno andamento de reunião ordinária? Estranho o silêncio do presidente Duílio de Castro, até porque o senhor Otávio Flecha é suplente justamente de seu partido, o PMN, que agora conta também com o ex-prefeito Ronald, o Cana Brava.

Esta é a avaliação feita por muitos ouvidos desde quarta-feira por No Prelo. E é bom lembrar que neste mesmo dia, quando procurado via assessoria de comunicação da Câmara, a informação era de que o presidente da Casa nem estava em Sete Lagoas. De qualquer forma, vale a nota do agredido, mas que é estranho o silêncio da Presidência, é...

terça-feira, 13 de outubro de 2009

E se a moda pega?

No final da última semana, a maior fofoca, bafafá ou coversa que teve foi sobre uma agressão que ocorreu dentro da secretaria de saúde. Um médico, indignado por não receber seus proventos, mais do que merecidos, relativos a setembro, teria desferido um murro na cara do chefe de gabinete do Dr. Orleans. A culpa foi da burrocracia, pois faltaram alguns "papéis" em sua documentação, segundo a assessoria de comunicação, nossa amiga Jane Ferrão. Mas para mandar bater ponto, eles são ótimos, diga-se de passagem. Se há uma evasão de médicos no sistema de saúde, com a notícia do não pagamento se espalha, a coisa pode piorar.

Mas a vida continua... E eis que somos surpreendidos nessa terça-feira, com mais uma daquelas na Câmara Municipal. Local que sempre nos dá munição para textos. Aliás, a Câmara está sendo comparada com a Casa Verde, da obra O Alienista, de Machado de Assis. Não só pela sua cor, mas também pela concentração de figuras, digamos assim, exóticas.

Mas vamos em frente com o bafafá do dia. Como sempre, enfestiada dessas figuras exóticas, a reunião transcorria calmamente, até que o suplente a vereador, Otávio Flexa, deu um sonoro tapa na cara do vereador e líder do prefeito, Renato Gomes. Calmamente, como se nada tivesse ocorrido, o vereador voltou ao seu lugar. Precisou do Caio Dutra interferir e pedir providências. Ele até ameaçou, como perito da Polícia Civil, prender o agressor. Ainda não temos, e provavelmente muito menos o agredido, as razões da agressão.

Ai fica a pergunta: e se a moda pega? Tem agente político que não vai poder sair às ruas, com o risco de ser esbofeteado...

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Me conta uma novidade II....

Um grupo de médicos que atua na saúde Sélagoana denunciaram, em carta encaminhada ao prefeito, vereadores, secretário de Saúde e presidente do Conselho de Saúde, a situação do atendimento público no município. Assinado pelos chefes de várias clínicas como Pediatria, Ortopedia, Médica e até o SAMU, o documento esmiúça - uhhh!!! - o quadro e coloca a situação como à beira do caos.

Tá aí, me conta uma novidade? Macas em corredores do Hospital Municipal, falta de produtos para o atendimento, tudo isso e mais um pouco foram relatados e já são do conhecimento da maioria da população. Ao que tudo indica, a questão não passa pela falta de investimento, mas pela má administração dos recursos. Enquanto isso, sofrem médicos que querem prestar um bom serviço e, principalmente a população, que necessita deste bom trabalho.

Mas quem mais é atingido é o prefeito, sobretudo na sua imagem. Eleito como a tábua de salvação diante dos últimos administradores públicos, Maroca sofre desgaste de sua imagem perante fatos como saúde na UTI, mal atendimento de outros serviços públicos como SAAE e por aí vai... A denúncia dos médicos é séria e nunca em tempo algum um documento tão profundo foi apresentado. Dois médicos utilizaram até a tribuna do povo da Câmara Municipal para rasgar o verbo e olha que o bicho pegou em mais de duas horas de pronunciamentos. (mais tarde um post só sobre esta parte)

Se nem com investimento de mais do dobro exigido pela Lei na Saúde o setor caminha bem, quem poderá nos ajudar? Nem me venham com o Chapolin Colorado, porque na idade que ele está hoje corremos o risco de ele precisar ser atendido nas unidades de saúde locais e aí já viram né.... É triste que mais uma vez tenhamos que abordar este assunto, mas é a realidade, nua e crua.

Conta uma novidade I...

Na semana passada, o plenário da Câmara Municipal de Sélagoas aprovou relatório final dos trabalhos realizados durante longos seis meses, através dos quais os vereadores Tristeza, Renato Gomes e Gilberto Doceiro fizeram um levantamento profundo - eles foram até as profundezas de nosso cárstico - da situação que vive o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE).

Entre os diversos apontamentos constam falta de infraestrutura de trabalho, como inexistência de transporte para os funcionários em determinada data, além de fiação exposta em casas de máquinas, bombas estragadas, falta de equipamentos para reposição em caso de urgência e até vazamentos em tubulação - esta é boa, vazamento em tubulação numa empresa que presta serviços de saneamento.

Algo interessante descoberto se refere a questões trabalhistas, principalmente de zeladores, que não possuiriam carga horária e nem troca de turno, segundo o relatório. Pois bem, me conta aí uma novidade? No Prelo, sites, mídia impressa, falada e televisada já cansaram de apontar os problemas vividos pela autarquia. O ranço político do passado ainda impera naquele órgão e ao que parece nem se o Criador descer à Terra conseguirão mudar este cenário, ao que parece.

Entra diretor sai diretor e não conseguem - logicamente os que se prestam a tentar faze-lo - retirar certas pessoas de determinados setores que teimam em puxar o SAAE pra trás. A grande maioria dos trabalhadores da autarquia é muito bem intensionada e quer prestar um serviço eficiente à população. Em recente acompanhamento, a equipe completa de dois jornalistas deste blog (homenagem ao Nadab) pôde ver de perto a eficiência do trabalho de alguns. Enquanto um trabalhava no desentupimento de uma rede de esgoto, pelo menos outros quatro acompanhavam o serviço. Fico imaginando como lidar com ordens vindas de quatro pessoas, ao mesmo tempo.

O SAAE é nosso! Será mesmo? Será que o SAAE tem SAAÍDA? Esperamos que tenha e que não percamos mais um patrimônio, já que até o presidente da Copasa afirmou em recente entrevista exclusiva ao Estado de Minas que até 2020 a empresa estará em todas, vejam bem, TODAS as cidades mineiras. O poder público tem que se mexer, seja para que lado for, porque do contrário...bau bau!!!!

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Sai CPI...

... e entra uma Comissão de Sindicância. Conforme anunciamos na manhã de hoje, deu água no chopp na tal propalada CPI. Em comum acordo, após uma reunião com todos os vereadores, Caio Dutra retirou o pedido. Para substituir, Marcelo Cooperseltta entrou com o pedido da outra comissão. A equipe completa de dois jornalistas (em homenagem à Nadab) esteve no plenário na tarde desta terça-feira, junto com o nosso amigo, também jornalista, e agora homenageado pela Câmara Municipal, Celsinho Martinelli para conferir de perto os acontecimentos.

O que ficamos sabendo das internas, e divulgamos mais cedo, conforme texto abaixo, é que dois dos vereadores do PMDB não apoiaram a CPI - em off até podemos arriscar os nomes, mas não temos confirmações, então é melhor não publicar - e ainda Marcelo e o próprio Reginaldo Tristeza, que poderiam completar as cinco assinaturas necessárias para implantar a CPI, também não arriscaram. Desta forma, apenas dois vereadores, o Caio, que fez o pedido, e mais um teriam assinado o requerimento.

Em vista de um naufrágio total, a tal reunião conseguiu fazer uma troca. A comissão de sindicância vai apurar as denúncias feitas pelo verador-médico, e se forem comprovadas, nas palavras de Caio "será implantada uma Comissão Processante, e cabeças vão rolar". Ele afirmou que se houver comprovações de superfaturamente, os demais vereadores deverão apoiar a Comissão Processante. "Ganho o apoio de oito vereadores. Ainda sai no lucro", disse.

Não vamos arriscar nada antes do ecerramento dos trabalhos da tal comissão. Aos poucos, a tática adotada pela situação deverá aparecer mais clara, já que por enquanto, o que nos transpereceu, foi um jeito de gamhar tempo.

Aliás, em tempo... O prefeito pediu formalmente que as irregularidades fossem investigadas internamente. Vamos ver se realmente houve superfaturameno, e no caso de confirmada, se os culpados serão revelados e punidos.

Pode ser que não haja....

Este post vem pela manhã e antecede, portanto, a reunião da Câmara de Vereadores desta terça-feira à tarde. Como dissemos em post anterior, já está protocolado pedido de abertura de CPI na casa para apurar supostas compras superfaturadas feitas pela Fundação Municipal de Saúde. Não estamos aqui para julgar, até porque não nos cabe, então é melhor aguardar e observar melhor o que será colocado na mesa para podermos falar mais tarde.

Mas pode ser que a mesa nem seja posta. Informação que chega a No Prelo dá conta de que das cinco assinaturas necessárias, poderia mesmo existir apenas duas. A informação é oficiosa, veja bem, não é oficial, mas vem de fonte boa. Dois vereadores do PMDB, dos quais obviamente Dr. Caio Dutra não é um deles - ele pediu a abertura da Comissão - estariam roendo a corda e não devem assinar o pedido. São os mesmos que votaram contra o partido na eleição da Mesa...será porque?

Vamos aguardar para falar em outro post, depois da reunião de logo mais à tarde. Quem sabe as coisas mudam de figura. Certo é que, apesar de uma CPI neste momento não ser nada boa para a cidade, se realmente existe algo deve vir à tona. Se não existe, que seja colocado, também, à sociedade o atestado de idoneidade. Não estamos aqui para julgar, apenas para informar. Fofoca não tem lugar em No Prelo, muito menos ataques.

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Vai pegar fogo

Agora é certo. Foi protocolado na última quinta-feira o pedido de abertura de CPI, feito pelo vereador Caio Dutra. O motivo da comissão seria a compra superfaturada de um equipamento de análise clínica de urina. O preço, segundo a nota da Fundação Municipal de Saúde, pago pelo equipamento foi de R$11,5 mil, 10 vezes mais do que uma nota apresentada pelo vereador.

O pedido deve ser apresentado pelo Caio na reunião desta terça-feira. E há diversas considerações sobre isso. Para efetivamente abrir a CPI é preciso de cinco assinaturas de vereadores. O PMDB tem quatro, e deve contar também com o Reginaldo Tristeza, ou mesmo de Marcelo Cooperselta, que já havia dado apoio informal pela apuração dos fatos.

Mas ai vem as negociacões políticas. O bloco do PMDB terá direito a apenas um das três vagas na CPI. As outras duas deverão ser preenchidas por vereadores da situação. Um da bancada do PT/PV, com quatro vereadores, e outra entre o PMN, de Duílio e Marcelo, ou PP, do Euro Andrade e Milton Saraiva. Assim, a briga pela presidência e relatoria da comissão vai ser acirrada, afinal são esses cargos que comandam os trabalhos da CPI.

Amanhã teremos mais novidades.

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Despedida emocionada, mas já foi um...

O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Gustavo Costa Paulino, se despediu do cargo que ocupava em cerimônia na última quarta-feira, no gabinete do prefeito Maroca. A troca de comando foi bastante simples, segundo os presentes - a equipe completa de dois jornalistas de No Prelo não pôde estar presente -, com destaque para as falas do próprio Gustavo durante a transmissão do posto a Eder Bolson.

No Prelo nunca escondeu que a atuação de Paulino surpreendeu muitos durante estes meses que ocupou o cargo. Cercado de desconfiança inicial, sobretudo porque é primo do prefeito e oriundo de família abastada, o trabalho desenvolvido por ele e sua equipe ganhou elogios. Temos que destacar o que é óbvio, a verdade deve sempre prevalecer.

Podemos apontar que uma das medidas mais acertadas de Gustavo foi quanto ao projeto de reativação do Centro de Apoio do Pequeno Produtor, construído na gestão de Ronald, que não é o Golias, mas o Cana Brava. Aquele imóvel, cujo projeto previa que fosse construído na BR 040, fica na Avenida Boqueirão e está jogado às traças desde a inauguração. A proposta da Secretaria é criar uma espécie de entreposto para que os membros da agricultura urbana possam vender produtos para supermercados e comércios setelagoanos. A intenção existe, foi apresentada, mas precisa ser colocada, também, em prática.

Não iremos comentar, ainda, sobre a atuação do senhor Bolson no cargo, até porque ele nem esquentou cadeira, mas a administração de Maroca perde, sim, com a saída de Gustavo, o primeiro a deixar uma secretaria desde o início da Gestão Maroquista. Já foi um, será que teremos novas baixas? Fica a indagação, justamente porque há alguns meses a imprensa setelagoana publicou a possível saída de pelo menos outro secretário, o de Esportes, Cláudio Raposo. Este ainda está lá, não sabemos até quando...

O irmão do prefeito e secretário de Obras, Paulo Rogério Campolina Paiva - também segundo publicado na mídia local - teria se indisposto no primeiro escalão. Há informações de bastidores de que ele chegou a pedir exoneração, mas após conversa com o prefeito voltou atrás e continua. Pelo visto, muita água ainda vai rolar debaixo das pontes do Córrego do Diogo até o final do ano, vejam bem, até o final do ano.

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Tinha muitos lá...

Com certo atraso, mas ainda em tempo, temos que comentar um pouco sobre o Encontro Regional do PMDB, que aconteceu em Sélagoas no sábado (26/09), em um restaurante aí do centro. O evento serviu mais pra confirmar o que todo mundo já estava cansado de saber, ou seja, que o ministro Hélio Costa quer porque quer sentar na cadeira principal do Palácio da Liberdade. É amigos, o pleito já começou faz tempo, aliás, desde a última vitória do Aecim.

Pois bem, fizeram discursos acalorados, lançaram o deputado Antônio Andrade pra presidente do PMDB Mineiro - ele vai ter que lutar contra o grupo comandado pelo Newtão (num é que ele ainda existe!) e depois teve rega bofe pra quase mil pessoas. Tudo dentro dos conformes, como previam os membros da Executiva Municipal do partido.

Mas não pudemos deixar de notar foram as presenças ilustres no recinto. Gente, como foi maravilhoso ver políticos - alguns que já ocuparam cargos públicos, outros que tentaram, tentaram, mas não conseguiram e até aqueles que estiveram em cargos, mas não conseguiram se manter neles por muito tempo. Tinha muitos lá, ô se tinha...

No Prelo pôde perceber a estada de Maria José e Ivone Andrade (ex-vereadoras), Gilmar Antão (ex-presidente da Câmara - o responsável pelo projeto da sede própria, é, aquela que pelo visto deve ficar pronta em 2045) e adivinhem? Ragosino Araújo, aquele do rádio, lembram? Teve gente também de outros partidos, principalmente um vereador atual que, chamado para tomar assento no palco, parecia meio deslocado.

Isso tudo só pra citar alguns. Pois é, é um não querendo deixar que outro tenha os holofotes... A vida que segue...e nós aqui!!!

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Uma rápida análise

Na última reunião da Câmara Municipal, que aliás nos fornece bom material para textos do blog, visto a morosidade que nossa cidade passa atualmente, Caio Dutra novamente tenta monopolizar, mas algumas vezes o tiro não é certeiro.

Ele começou comentando sobre a reunião do PMDB no sábado, que não revelou nada demais, principalmente para a cidade. Mas Caio teria insinuado que aqueles insatisfeitos em seus partidos, a procura de uma nova legenda para as próximas eleições, teria espaço no PMDB de Sete Lagoas. Para quem ele estaria falando? Há diversas interpretações, mas a equipe completa de dois jornalistas deste blog analisa como sendo dirigida ao presidente da Câmara, Duílio de Castro. Ele teria sido surpreendido pela afiliação de Ronald, O Cana Brava, ao seu partido, PMN. Desta forma, Duílio teria que disputar as intenções da legenda à candidatura a deputado estadual nas próximas eleições. Aliás, querendo ou não, com um candidato forte, que é, bem ou mal, conhecido na cidade. As linguas insinuaram que Duílio estaria cuspindo marimbondos.

Aliás, a política em nossa querida Sete-Bananas-Lagoas, começa a esquentar. Boatos davam conta que Leônidas Maciel estaria propenso a se candidatar a deputado, o que daria água nos planos de Caio. Não foi o que pareceu na reunião do partido no sábado. O ex-prefeito teria dado seu apoio oficial ao vereador.

Mas ainda falta muito para uma definição oficial. Muito bloco vai passar por essa avenida, até que conheçamos os nomes que deverão concorrer ao legislativo estadual. Mas ao que aparenta, os egos na cidade continuam inchados, e que ninguém vai abrir mão de candidatura...

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Relação harmônica também tem cobrança...

Sélagoas teve nesta quinta a honrosa visita de quatro deputados federais, na verdade três porque o Márcio Reinaldo é da terra e não conta como tal. Durante todo o dia eles percorreram obras que estão sendo construídas com o seu, o meu, o nosso dinheiro, quando pagamos os impostos e eles são revertidos em recursos para o Plano de Aceleração do Crescimento, o PAC, que também pode ser traduzido como Plano de Aceleração da Candidatura.

O prefeito Marcola, ops!!, Maroca, acompanhou os doutos parlamentares, dois do Rijaneiro e um de Sampa, sem contar o minerim de Sélagoas, no passeio pelo canteiro de obras da BR 040 - foram até o trevão de Curvelo, quem disse foi Celsim Martinelli, que pelo menos rangou de graça em um restaurante chique aí da rodovia. Depois eles se reuniram com o prefeito no gabinete e foram conhecer as obras do PAC na periferia da city.

O mais interessante foi saber, da boca do próprio Márcio Reinaldo, que Sete Lagoas estaria em uma lista por aí, oficiosa pelo menos, para perder alguns recursos do Programa. A ordem da ministra chefe e quase candidata da Casa Civil, Dilma, seria de cortar recursos de municípios onde há morosidade na aplicação. Portanto, ao que tudo indica, a tartaruga andaria por estas bandas. Mas para o prefeito tá tudo nos conformes, as obras estão em ritmo tranquilo e a cidade não passa por problemas do tipo.

A assessoria da prefeitura sempre destaca a "relação harmoniosa" entre Maroca e Márcio Reinaldo nos releases que envia à imprensa. Mas mesmo em relações assim há cobrança e foi isso que o deputado MR fez. Cobrou do prefeito mais projetos para a busca de novos recursos. Fez bem o depa, que ainda foi claro: "Sete Lagoas, do jeito que as coisas estão, pode ficar inviável daqui há algum tempo. Ou plantamos a semente agora ou vamos perder o trem da história". Tomara que não, porque mineiro gosta de trem.

Ah, só para não deixar de salientar, teve "barrado no baile" de novo....e a vida passa, e nós por aqui.

Mais um flagrante


A foto acima é mais uma para a nossa série "E por onde passa o pedestre?".

O ocorrido é na Avenida Getúlio Vargas, na orla da Lagoa Paulino, no centro da cidade. Muito próximo, aliás, do prédio da Câmara Municipal, onde no quinto andar, os vereadores aprovaram o Código de Posturas. Será que a lei lá de cima não vale para os pobres mortais aqui em baixo?

E por onde passa o pedestre?

terça-feira, 22 de setembro de 2009

E que oposição é essa?

Hoje vamos ficar restritos às nossas indagações, afinal, há mais mistérios a revelar do que afirmações. Mas antes vamos recaptular. Na última reunião, no dia 15, o clima ficou quente no plenário, não pela temperatura ambiente, mas pelos discursos. Basta ver o texto publicado neste blog no mesmo dia, intitulado "A chapa esquenta 02". Pois bem, nele contamos que vereadores fizeram duras críticas à administração.

Mas hoje parece que tudo mudou. Um dos mais ferozes críticos da última reunião, parece que amansou seu discurso na tarde desta terça-feira. Não importa suas palavras, mas sim o conteúdo. Marcelo Cooperselta confirmou hoje que é da base de apoio ao Maroca, e pronto. Ficaram para trás aquelas insinuações de outrora com cara de oposição.

A atitude é resultado de uma reunião realizada na casa do prefeito na noite desta segunda-feira (será por isso a chuva???). As informações são de que 8 dos 13 vereadores estiveram presentes. Da bancada de apoio que começou no início do ano, apenas Reginaldo Tristeza ainda não confirmou seu apoio ao prefeito, por estar fora da cidade. A própria presença do secretário de governo, Nadab Abelin, que voltou ao plenário após algumas ausências, mostra uma mudança na atitude em relação ao legislativo. Resta saber se vai continuar.

Ficaram de fora apenas os 4 vereadores do PMDB. Mas Caio Dutra, com toda a sua pompa exerceu sua oposição nesta tarde, e começou um bate-boca com o presidente da casa, Duílio de Castro, que também defendeu o governo Maroca durante a reunião ordinária.

O médico Caio Dutra perdeu um aliado que parecia ganhar jeito para discursos inflamados de oposição, Marcelo. Agora ele está praticamente só, em vista do restante da bancada morna PMDBista. Para o presidente do partido, Paredão, também presente na reunião da Câmara, ele falou: "Com isso eu tenho 50% de chance de me eleger", ao se referir às eleições do próximo ano, ao qual ele já se declarou candidato à deputado estadual.

Mas ai chegamos ao ponto principal de tal texto. Precisamos, e não só em Sete-Bananas-Lagoas, mas em todo o Brasil, de uma oposição séria, sem discursos politiqueiros. Onde está o requerimento propalado pelos três vereadores de uma CPI para investigar a perda de R$90 mil da educação? Morreu junto com a reunião na casa do Maroca? Se realmente há um interesse de se fazer um trabalho sério na casa legislativa, e se a denúncia era grave, por que desistiram do requerimento? A população não aguenta mais políticos com discursos que acabam quando os holofotes se apagam. E me parece que foi isso que ocorreu na última reunião.

Segundo a cientista política, Dra. Lúcia Avelar, filha de Sélagoas, e hoje professora do Departamento de Ciência Política da UnB, em Brasília, é do município que vão começar as mudanças no Brasil. É a partir da célula, onde a população tem contato direto com o poder público. Então é preciso começar a mudar essa mentalidade retrógrada de politicagem, e começar a fazer Política com P maiúsculo.

Maroca parece ter vencido uma batalha. Vamos ver o resultado da guerra...

Que reforma é essa?



As fotos acima são um flagrante do estado do plenário nesta terça-feira. O prédio da Câmara Municipal, que é de propriedade do Bela Vista, foi reformado. Quem passa pela porta vê a notória modificação na fachada. Mas parece que o telhado não aguentou a primeira chuva que caiu na madrugada. E fica a pergunta:

Que reforma foi essa?

sábado, 19 de setembro de 2009

Na Iveco, o melhor foi "Marcola"

Depois de fazer a festa das torcidas de Atlético, Cruzeiro, América e Democrata/SL o ilustre governador se dirigiu à fábrica da Iveco Fiat, no "caminho perdido" para Jequitibá (MG 238), a mesma rodovia que leva à cervejaria que ninguém sabe quem trabalha. Atrás do Aécio estavam, como não podia deixar de ser, os puxa sacos de primeira ordem - inclusive deputado ligado a grupo de mídia e que não faz nada de nada pela cidade.

Pois bem, depois de mais de duas horas e meia de chá de cadeira - ou de pé mesmo, como a maioria - o neto de Tancredo chegou e, acompanhado do piloto Felipe Massa - garoto propaganda da Iveco - enfim, deu início à solenidade de inauguração da nova unidade de caminhões pesados da Iveco. Falaram o diretor industrial da montadora, o presidente da Iveco para a América Latina, o prefeito Maroca - que ficou no mesmo discurso conhecido de que a fábrica ajuda o Município, gera emprego e blá, blá, blá...mas que sempre tem que ser dito, até para massagear o ego dos industriais.

Mas quando Aécio pegou o microfone e deslizou foi o momento de maior euforia. O governador, tucano como o prefeito e que seria seu aliado de primeira hora, simplesmente errou o nome do chefe do Executivo. "Meu amigo Mar"COLA". Peraí, Marcola? Ninguém perdoou, foi um comentário só, uns querendo rir, outros rindo mesmo e por aí vai. Todos cometemos deslizes, mas que foi engraçado foi. Se o Maroca fosse tão próximo do Aécio quanto é do Anastasia - vice governador - certamente seu nome teria sido pronunciado de forma correta. Fatos pitorescos.

No mais, apresentaram um caminhão, iniciaram o trabalho da nova unidade, Aécio deu entrevistas, os papagaios e puxa sacos sempre perto e agente vendo tudo isso. Que a nova unidade inaugurada - que já estava funcionando há tempos - gere realmente mais empregos para os SETELAGOANOS. Isto sim é importante!

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Agora foi


Sete Lagoas foi considerada como o ponta-pé inicial para a Copa do Mundo de 2014 em Minas Gerais. O governador veio, assinou a tão esperada ordem de serviço para as obras e tudo começa a andar conforme o projeto.

Mais uma vez o que não faltou naquela manhã festiva foi papagaio no ombro de Aécio Neves. O que mais tinha era gente querendo uma pontinha ao lado do governador para sair bem na foto. E pode-se notar que os que mais queriam aparecer eram alguns vereadores, assim como uns poucos deputados. Teve até vereador que ficava na ponta do pé para sair melhor na foto. É só olhar os registros oficiais. Tá fácil descobrir. E a multidão seguia atrás dele, querendo uma ponta da popularidade. Eleições 2010 à vista.

E convidado é que não faltou. Tinha apoiadores do Democrata, patrocinadores, funcionários e puxas-sacos. Aliás, o que mais tinha era puxa-saco. Mas o que nos estranhou é a ausência de dois importantes nomes do Democrata. Um é o Humberto Timo, ex-presidente do clube. Alguns vão falar que ele é o responsável direto pelas enormes dívidas contraídas pelo clube, assim como responsável direto pelo rebaixamento para a segundona. Mas também é de sem lembrar que ele foi o responsável direto pela construção daquele estádio, mesmo com suas dívidas, só foi possível pelo seu empenho. Deveria haver pelo menos uma lembrança de seu nome.

A outra ausência é mais que notável. O Sr. Joaquim Henrique Nogueira, que não só dá nome ao estádio, mas que doou o terreno para que a Arena fosse construída. Tudo bem que se questione o não convite ao Humberto, há rixas entre os grupos que comandam o clube, mas o senhor de mais de 90 anos deveria ter respeito e receber uma justa homenagem neste momento solene. Coisas da nossa Sete-Bananas-Lagoas.

No mais, seguimos a cidade como está. O trânsito caótico, falta de água, um asfalto esfacelando, e a violência cada vez mais presente. Que não se pense que a reforma da Arena é um feito que vai mudar o futuro da cidade, pois não será. Apenas trará importantes jogos de futebol para o estádio, o que pode sim ter um aumento em nosso comércio, principalmente bares e restaurantes. Mas o restante: nada de novo para o povo...

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Informe aos leitores

Infelizmente a equipe completa de dois jornalistas deste blog não poderão fazer nenhum texto hoje sobre a visita do governador na cidade. Ambos estão deveramente atarefados com os devidos textos para seus jornais, o que impede de qualquer outro compromisso. Mas nos comprometemos de atualizar o blog nesta sexta-feira.

Abraços a todos.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Flagrantes.....






A foto logo acima foi feita no final da manhã de segunda-feira, pouco antes da coletiva com o vice-governador Anastasia. O local fica quase na esquina de ruas Plácido de Castro e Monsenhor Messias. A obra é do Jardim do Comércio.

Não vamos perguntar onde estavam os fiscais da prefeitura, cujo prédio, aliás está a um quarteirão do local. Mas sim uma questão simples:

Por onde o pedestre vai passar?

Já no primeiro registro, outro flagrante da falta de lei. Na rua Sebastião Mascarenhas, próximo ao cruzamento com rua Inhaúma, não é difícil observar motoristas que não respeitam a placa de PROIBIDO ESTACIONAR, saem dos carros, trancam e vão fazer suas atividades. Outro ponto onde isto acontece, e muito, é em frente à Drogaria Lobato (só para que os leitores se situem, porque afinal de contas No Prelo não faz jabá). Não precisa nem salientar que na foto o veículo está próximo a um semáforo e que, pela distância, conforme o tráfego, fica tudo "embananado".

Basta um pouco mais de boa vontade das autoridades de trânsito, porque quem sabe aplicando mais multas sobra dinheiro para investir no setor, antes que o caos se instale de vez.

terça-feira, 15 de setembro de 2009

A chapa esquenta II

As altas temperaturas refletiram na reunião ordinária da Câmara nesta semana. Começou com a leitura do vereador Reginaldo Tristeza, que falou sobre a suspensão de uma verba da merenda escolar, de aproximadamente R$90 mil, consequencia da demora na renovação do mandato do conselho de alimentação escolar.

Depois foi a vez do meia Marcelo Cooperselta engrossar o caldo e dizer que é inadmissível a situação e rolou a bola para o principal atacante da oposição, Caio Dutra, chutar: ele queria imediatamente a abertura de uma CPI. Mas pelos regulamentos regimentais, lembrados pelo presidente da Câmara, Duílio de Castro, isso só seria possível se tivesse sido feito 24h antes da reunião. Ou seja, se houver, será para a próxima semana.

A situação se mostrou crítica no momento em que o próprio líder do prefeito, Renato Gomes, pediu mais empenho do secretário de governo na interlocução política entre a casa e a prefeitura.

Foi o momento auge para Caio Dutra, que proferiu a frase em alto som:
"Vem prá oposição também, Renato".

Cenas de mais uma partida na próxima reunião...

Frases pitorescas do dia

Abre aspas
Sempre que uma autoridade, como o governador ou seu vice, vier na cidade, o prefeito não vai estar pedindo nada a ele. Apenas indicando como ele deve governar o estado.
Fecha aspas

Do vereador Euro Andrade


Abre aspas
A solução para os problemas das drogas não está no investimento na polícia, armamento ou mesmo em hospital. Tá na alma. Essas pessoas precisam de ver a luz, precisam de enxergar Deus.
Fecha aspas

Do vereador Gilberto Doceiro, que por sinal, desrespeitou a Constituição do Brasil, ao evocar a religião em um poder, que deveria ser laico. Ou será que ele evocou a Cemig? (uma piadinha para não perder a oportunidade)

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Rockstar

Mas apesar da visita não ter rendido muitos louros para a cidade, Anastasia deve se sentido como um Rockstar na coletiva de imprensa. Ele foi tratado como uma estrela, com direito à vários pedidos de fotos, para todos os lados. Ele deve ter até ficado cansado de fazer pose e distribuir sorrisos. Só faltou pedido de autógrafo (não que a equipe completa de dois jornalistas deste blog tenha visto).

E de novo eles apareceram. Os papagaios de piratas estavam lá, presentes, firmes e fortes. Sempre que uma autoridade aparece, eles se postam nos ombros, para ficar bem na foto. E depois saem repetindo o que o mestre falou...

Nada de novo para o povo

A visita do vice-governador de Minas, Antônio Anastasia, foi modesta, apesar da recepção de pompa. Foi bem recebido com direito a foguetório, coisa que não era vista e ouvida desde a administração de Marcelo, o Cecê, e proibida pelo Ronald, O Cana Brava, inaugurou a reforma da fachada da prefeitura (uhhhh!!!!), reuniu-se com Maroca e conversou com a imprensa Sélagoana. De lá seguiu para receber a tão aclamada honraria de cidadão honorário na Câmara Municipal e depois ia rangar de graça às custas da CDL, pois políticos também vivem de puxa-saquismos.

Mas nada de novo para o povo. Não houve anúncio de verbas para a cidade - que já não tenha sido anunciada - não apontou sobre o seu futuro político, nem do governador Aécio Neves, mal falou sobre saneamento básico, e da Arena do Jacaré só disse o que todo mundo, até o concreto da prefeitura, já sabia: que a ordem de serviço será assinada pelo boss (leia-se, chefão) na próxima quinta-feira.

Apesar dos pesares, a visita do político é importante para o prefeito Maroca. É de conversas que se vive o mundo político. E o mais interessante deve ter sido debatido às portas fechadas, entre as quatro paredes. Não no oba-oba para a imprensa. Lá a conversa deve ter sido séria, em busca de apoios para as próximas eleições, alianças, aquilo que todos sabemos que há neste setor.

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Ele vem aí...

Nesta segunda-feira Sete Lagoas receberá o ilustre vice-governador de Minas Gerais, Antônio Augusto Anastasia. Ele vai inaugurar a reforma da fachada do prédio da Prefeitura (uuuhhh!!!), depois se reune particularmente com o digníssimo prefeito Maroca, depois fala com a imprensa, recebe título de Cidadão Honorário dado pela Câmara (é lógico que não iam perder a oportunidade, 2010 vem aí né!) e, por fim, participa de almoço FECHADO (frisam isso muito bem) oferecido por empresários e homenagem feita pela CDL (olha, ela tá aí, apareceu a margarida olê olê olá!!). Na segunda ou na terça (ou segunda e na terça e na quarta...) teremos novidades.

É necessário diversificar

Já tratamos desse assunto aqui no blog, quando colocamos um texto sobre a crise que tanto assustou, mas que no momento, parece mais um pequeno susto. Mas agora a afirmação, colocada no título deste texto não é de nossa autoria, mas sim de uma professora, estudiosa da economia local, coordenadora de uma importante pesquisa sobre as variações do preço da cesta básica, Daniela Raposo. Incrível como os nossos principais administradores não utilizam tal pesquisa, que traz dados econômicos, para conhecer melhor nosso município e suas carências.

Mas colocando de lado as decepções, voltemos ao texto. Em recente conversa ela disse que se por um lado vê com bons olhos a contínua industrialização da nossa cidade, tem receio da dependência de boa parte da economia de apenas um setor. "A indústria é a principal fonte da economia, segunda as pesquisas. Isso é bom, apesar da crise, mas mostra que a cidade tem uma economia própria e não depende da bondade dos governos", avalia. Apesar disso, ela comenta que hoje o setor guseiro representa 50% de nossas exportações, e sabemos que é responsável por 25% de nossa economia. "Sempre que se torna especialista é muito perigoso para a economia", garante.

Ela vê com bons olhos a implantação de outras indústrias, como Ambev e Brennand, para diversificar a economia, mas que por outro lado cobra maior responsabilidade do poder público. "A entrada de uma indústria sempre tem reflexo alguns anos posteriores e é preciso reaproveitar esses ganhos. Se não houver planejamento, vai continuar tendo vários problemas, como o da violência", reflete.

Para muitos as palavras da professora Daniela Raposo não é muita novidade. Mas parece que alguns de nossos administradores continuaram surdos sobre a questão. O resultado é a cidade em que vivemos hoje.

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Agora vai?


A secretaria municipal de saúde anunciou que mais um de muitos dos eternos capítulos da novela Hospital Regional foi concluído. Segundo a nota distribuída à imprensa, a Vigilância Sanitária já teria aprovado o projeto arquitetônico, e que os últimos capítulos que restavam eram apenas o projeto executivo e a licitação. Por isso, a previsão do início das obras está prevista para os próximos seis meses(?).

O projeto vem se arrastando desde a administração anterior, do Sr. Leônidas Maciel. Muito se falou, e o projeto, recentemente, foi até criticado e questionado por alguns vereadores, que gostam muito de falar e se inflamar ao microfone. Já falaram que a cidade tinha perdido a verba, que não passava de um Pronto Socorro com a capacidade aumentada. Mas no fim, o projeto caminha, mesmo que a passos de tartaruga.

De fato mesmo é que, como um Pronto Socorro ou hospital, a nova unidade de saúde deverá ajudar a tirar um pouco de carga pesada do Hospital Municipal, que nem é preciso ser dito que está super-multi-poli-meta-sobrecarregado. Esperamos que esta data, próximos seis meses (?), não se estenda muito mais. A cidade e a população precisa de uma resposta urgente.

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Conseguiremos ser sub sede?

Foi com grata satisfação, mas obviamente com os dois pés atrás, que No Prelo obteve a informação de que nos próximos dias - 14 ou 17 de setembro - Sete Lagoas será lançada como candidata a sub sede da Copa do Mundo de 2014. O que nos daria o direito de pleitear este posto todo mundo - inclusive um dos membros deste blog - está careca de saber: proximidade com a capital e com o aeroporto do avô do governador, fácil ligação rodoviária, posição estratégica...e por aí vai.

Nada mais justo do que Sete Lagoas tentar buscar uma lasquinha deste evento que movimenta bilhões de pessoas e milhões de Euros, Dólares, Reais, Yens ou qualquer outra moeda que nossos queridos leitores escolham. O lançamento desta candidatura deve ser feito durante a assinatura da ordem de serviço para as obras na Arena do Jacaré, cujo nome oficial é Estádio Joaquim Henrique Nogueira - mas muita gente se esquece e não cita o nome do pecuarista, apesar de que se não fosse ele nem campo possivelmente teríamos.

O vice governador, Antônio Anastasia, estará em Sete "Bananas" Lagoas para assinar a ordem na semana que vem. Mas nossa querida "city" estará preparada para ser uma sub sede? Teremos infraestrutura necessária para receber a delegação ou os torcedores de uma seleção européia ou de qualquer outro país que irá disputar seus jogos em Belo Horizonte? Temos ainda quatro anos para desenvolver muitos setores que precisam de desenvolvimento há anos e nada ou muito pouco foi feito. Temos uma captação de água saturada, redes de distribuição que precisam ser trocadas urgentemente, nosso trânsito é caótico, nosso sistema de transporte coletivo precisa de estudo - e que este estudo seja, efetivamente colocado em prática. Tudo isso só para citar alguns quesitos.

Estes problemas pontuais já acompanham o Município há anos, muito mais do que quatro, e não foram resolvidos para o bem estar da população. A informação que obtivemos é de que a Prefeitura já tem buscado parcerias, tem feito estudos para viabilizar a possível sub sede. O próprio secretário municipal de Governo, Nadab Abelin, confirmou o interesse e afirmou que o Governo Municipal fará de tudo para captar recursos e investir na melhoria dos serviços e na infraestrutura. Queremos acreditar que dará tempo, o que temos a fazer é isso, até porque somente esta possibilidade pode dar a Sete Lagoas aquilo que administradores públicos já deveriam ter feito há décadas, mas nenhum deles fez.

É o futebol que pode mudar a vida em Sete Lagoas e esperamos que agora seja feita uma verdadeira revolução em vários setores. Que desta vez o futebol sirva para solucionar os problemas e não para mascara-los, como em idos negros tempos dos anos de chumbo.

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Declaração bomba - d'água

Em meio à tanta discussão sobre o fornecimento de água em Sete Lagoas, o presidente da Copasa, Márcio Nunes, deu uma declaração que pode ser considerada bombástica para a cidade. É com certeza a frase mais importante de toda a entrevista, publicada neste domingo no Estado de Minas (aquele que não tem nenhuma relevância), caderno de Economia.

Abre aspas:

Até 2020 estaremos presentes em todas as cidades mineiras.

Fecha aspas.

A entrevista é sobre o crescimento da Copasa, com a entrada na bolsa de valores e a capacidade de investimento. Mas a frase é para até os piolhos coçarem a cabeça. Afinal, o que revela o presidente, é que em 11 anos, a Copasa estará em todo estado, e Sete Lagoas, por inclusão, também ( ou vão declarar independência e formar a República Independente das Sete Bananas Lagoas?).

Para esquentar ainda mais o assunto, conversamos recentemente com o Geólogo José Jaime Branco, filho de Sete Lagoas, da (re)conhecida Dona Helena Branco, que informou que é um grande risco para a cidade manter apenas um sistema de captação de água. Com o crescimento populacional nos últimos anos, permancer apenas com a captação de poços é correr o risco de cada vez mais faltar água. E na prática isso já ocorre. Em 2008, o Saae perfurou 8 poços, mas apenas 2 deles apresentaram vasão ideal para fornecer água. "Isso é um sinal de que o sistema não aguenta mais", declarou o catedrático da Escola de Minas da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). Para ele a solução é realmente captar água superficial, seja do Rio das Velhas ou Paraopeba. "São obras caras, mas que é preciso ser feito", garantiu José Jaime Branco.

Será que nossos administradores vão conseguir segurar essa pressão? Ou estão escondendo alguma informação? Pois se é para vender, que seja por um bom preço. Vamos dormir com esse barulho...

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Dica de evento: Grupo Galpão em SL nesta 5.ª



O público setelagoano será brindado esta semana com mais um Espetáculo. Isto mesmo, com "E" maiúsculo. O renomado Grupo Galpão se apresentará na cidade nesta quinta (27), às 19h30, na Praça Dom Carlos Carmelo Mota, a Praça da Feirinha. A montagem, realizada a partir do texto “Till Eulenspiegel”, de Luís Alberto de Abreu, representa a volta do Grupo Galpão ao teatro de rua e suas formas de representação popular com a peça "Till, a saga de um herói torto". Imperdível!

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

E por onde anda?...


Na época foi um grande estardalhaço. Na imprensa o que mais tinha eram pessoas prontas a defender a execução sumária de centenas (seriam 25 mudas catalogadas e identificadas da mesma espécie, por árvore a ser abatida) de pequizeiros em nome do avanço em Sete Lagoas. Posto isso, até uma lei foi aprovada na Assembléia Legislativa, que autorizava o corte das árvores, para que a indústria cervejeira pousasse pelas terras das bananas. Ai eu pergunto: onde estão os pequizeiros que deveriam ser plantados? Ou onde estão as ações prometidas em troca da devastação ecológica na região?

Mas ainda tem mais. Não vou ficar restrito apenas aos questionamentos ecológicos, mas sim sociais. Onde estão todas aquelas pessoas que tanto esbravejaram a favor do corte dos pequizeiros? Onde elas estão para cobrar a contrapartida da empresa? Sumiram todos. A entidade representativa do comércio foi a que mais abraçou a causa. E são os mesmos que estão promovendo uma tal caminhada ecológica até à Serra de Santa Helena. De lá eles poderia avistar a devastação que causaram na região que foram implantadas as indústrias. Deveriam, em vez da tal caminhada, fazer uma manifestação em frente à fábrica, exigindo a contrapartida ecológica tão prometida pela empresa. Mas pelo jeito, permaneceram calados. Triste hipocrisia.

A última informação que tivemos, de um membro do Conselho Municipal de Meio Ambiente, é de que a empresa ofereceu um boa quantia para algum projeto social, no lugar do plantio dos pequizeiros. Esperamos que sejam atendidos pessoas que sobrevivem dos frutos e da vida do cerrado. É a forma mais lógica de recompensarem.

Mais uma vez o capital venceu o meio-ambiente. Justamente em tempos que o próprio capital está sendo contestado. Só mesmo por aqui...

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Dica de evento: Arthur Moreira Lima


O cenário cultural está agitado, com grandes apresentações em Sete Lagoas. Segue mais uma dica, o renomado pianista Arthur Moreira Lima estará em Sete Lagoas neste final de semana, com apresentação na Feirinha. E o que é melhor: DE GRAÇA. Na semana que vem tem outro grande espetáculo, Grupo Galpão.

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Terá solução?

Agora a solução está mais do que nunca nas mãos da prefeitura. Na tarde da última terça-feira, a Câmara Municipal aprovou por unânimidade uma mini-reforma administrativa, que envolveu poucas secretarias. Talvez a mais importante, em termos práticos, é a criação da Secretaria de Trânsito e Transporte Público. Algo que a cidade precisava há muito tempo.

Desta forma, Sete Lagoas agora terá toda uma estrutura administrativa para pensar no trânsito, que se encontra bem ruizinho, principalmente no centro em horários de pico - mas não restrito à eles. Além disso, terá que pensar em soluções, como a do texto anterior, que trata da curva da morte. Além disso, também terá que traçar melhor nosso tráfego e principalmente melhorar o transporte coletivo. É um trabalho e tanto, mas que agora terá uma pessoa para responder por isso, na verdade um secretário e seus subordinados. Não esperamos soluções milagrosas, mas que tenham soluções.

Está dada a largada para um trânsito melhor. Que apostem nos resultados. Vamos cobrar mais enfaticamente a partir de agora.

Em tempo: o próprio secretário de planejamento, Flávio de Castro, em seu blog, explica melhor essa mini-reforma. Melhor do que ninguém para colocar os pingos nos is neste caso. Leiam...

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Vão esperar morrer quantos?



Mais uma vez o trânsito de Sete Lagoas serve de tema para No Prelo. Não, não iremos abordar o cenário caótico que toma conta da cidade, e que agora não respeita mais nem os horários de pico, mas sim de um trecho específico de nossa malha viária: o Viaduto da Avenida Norte Sul - para que nossos leitores se situem, o apelidado "Viaduto do Náutico".

No último final de semana mais um jovem perdeu a vida naquele ponto da Avenida. Um motociclista de 21 anos, que trabalhava em uma siderúrgica e que nos horários vagos fazia bicos como mototaxi para aumentar a renda, foi atingido por um veículo cujo motorista, que seguia em sentido contrário, perdeu o controle da direção, rodou, invadiu a outra pista e "colheu" a moto.

Vão esperar morrer quantos para tomarem uma atitude decente quanto ao Viaduto da Morte? Vão esperar quantas pessoas se acidentarem para terem a noção de que apenas placas com limite de velocidade e pinturas "de tinta guaxe" na pista não adiantam para resolver o problema? Não sabemos se foi erro de cálculo - não somos engenheiros -, se barreiras nas laterais e no meio da pista ou se radares com registro de velocidade vão diminuir os riscos.

O que temos a noção e a consciência é de que alguma medida tem que ser tomada ou vão continuar morrendo pessoas naquele ponto da Avenida Norte Sul. Não adianta vereador ou político que seja liderar manifestação ou fazer "pedido de providência" na tribuna para ver se algo é realizado, porque a grande parte destes pedidos não têm resultados práticos - a não ser limpeza de rua e tapa buraco, o que é uma obrigação da Prefeitura e não favor de parlamentar.

Enquanto isso, a cada semana uma nova ocorrência é registrada e uma nova família chora a dor de uma morte. Até quando?

(Na foto que abre o post, flagrante de um dos vários acidentes registrados no "Viaduto da Morte". A foto é do nosso companheiro Davidson Padrão, da Revista Hobby. Vale a pena ler!)

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Os reclamões da cultura

Reclamar é uma forma de se acomodar. E os reclamões a gente encontra em todos os lugares, em mesa de bar, nos bate papos na esquina. Mas existe uma classe específica de reclamões que se espalha na cidade, os reclamões da cultura. Eles reclamaram quando a revista Isto É tratou a nossa Sete-Bananas-Lagoas como um deserto cultural. Reclamam do som alto de eventos no Anfiteatro do Casarão. Mas também reclamam que não há uma vida cultural na cidade.

Pois bem. Na última segunda-feira, em um projeto dos vereadores Dalton Andrade (PT) e Renato Gomes (PV) - mas na verdade vimos apenas o Dalton no local - os reclamões tiveram uma boa chance de não mais reclamar. O projeto Viva Voz, realizado na Casa da Cultura, trouxe duas excelentes palestras, que falaram um pouco sobre as raízes da cultura Afro-Brasileira, o que define e muito o que somos (não adianta negar, pois mesmo a elite branca de olhos azuis tem seu pé na senzala). No intervalo, uma bela apresentação de capoeira, e um grand-finale com o grupo Xorô, com clássicos do samba e chorinho.

Mas para a nossa surpresa, boa parte dos reclamões nem na porta passaram durante o evento. Não estavam lá nem para reclamar. Se meus cálculos estão bons, estiveram durante o evento pouco mais de 50 pessoas. E pior, um evento com entrada franca.

Mas há de se redimir. O projeto terá mais uma edição na quinta-feira, a partir das 19h30, com palestra do nosso amigo Paulinho, do Bloco do Boi. Uma nova chance para os reclamões de plantão terem um bom motivo para parar de reclamar...

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Atendendo a pedidos


Blog é isso, a troca de informações é primordial para que a notícia atinja seu objetivo, o público. Por isso, atendendo a pedidos do blog do Saae, que já tem seus leitores cativos, linkamos o endereço deles aqui.

Eles sempre estão com novidades e muito bastidores da autarquia.

Recomendamos...

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Exposete: decisão certa ou não?

De antemão, queremos avisar: este texto é mais uma reflexão e uma questão do que qualquer coisa parecida como uma resposta. Ambos escribas deste blog discutiram minutos a fio para buscar uma conclusão e chegamos à seguinte conclusão: não há uma conclusão e sim uma questão que só o tempo vai responder. Então vamos à ela.

No final da tarde de ontem, mais precisamente às 18h, o prefeito Maroca e o secretário de saúde, José Orleans, anunciaram algumas medidas durante a Exposete, que com certeza irá aglomerar milhares de pessoas em um curr..., ops, em um mesmo espaço. Pouco antes de começar a festa, com certeza eles não iriam cancelar o evento, afinal, com isso, iriam acordar a fúria de empresário(s), e de parte da própria população, leia-se, eleitores. Mas então ficaram em opções burocráticas, como a confecção de 5 mil panfletos, isso mesmo, 5 mil panfletos explicativos. Além disso, aconselharam as pessoas ficarem distantes a um metro de gripados e sempre lavar as mãos e carregar papel toalha.

Ai surge a dúvida. Em Sete Lagoas apenas dois casos foram confirmados, por contaminação fora da cidade, outras três deram resultados negativos e duas esperam o resultado. Ou seja, o município ainda apresenta pequenos índices de contaminação, principalmente se olharmos o tamanho da população. Mas se de um lado seguiram as normas e adiaram o início das aulas para evitar aglomerações, então por que deixarão aglomerar cerca de 25 mil pessoas em um mesmo curr..., ops, espaço? E os números são bem diferentes. Será que apenas 5 mil panfletos serão suficientes para as quase 40 mil pessoas esperadas nos cinco dias de exposição, muitas delas vindas de fora?

Por outro lado, a prefeitura de Juiz de Fora cancelou dois eventos que aconteceriam em agosto, e que com certeza teriam uma aglomeração assim como nas Sete-Bananas-Lagoas, um deles inclusive é a festa agropecuária.

Admitimos aos nossos leitores que não sabemos se a medida adotada pela prefeitura é correta. Se entra na paranóia de fechar tudo que aglomere mais de três pessoas ou mantém os eventos, principalmente a Exposete, que é em área externa. Como dissemos, só o tempo vai responder. O resto, é especulação...


Em tempo: o Twitter, nosso novo espaço de comunicação, está temporariamente fora do ar. O gorjeio do passarinho foi atacado por um vírus, mas em breve estará de volta.

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Acumulando funções...

Enquanto a cidade anda às voltas com problemas que vão desde uma rede de esgoto ou de água que estoura e jorra água e "J"osta pra tudo quanto é lado, ou um trânsito caótico, sem perspectiva imediata de melhora, temos a grata surpresa de receber a informação de que nosso dignissímo prefeito, Maroca, passa a acumular funções. Como de praxe, como diz release encaminhado às caixas de e-mails destes que vos escrevem, o chefe do Executivo, além do cargo que ocupa lhe imputado pelo povo através do voto, agora também é presidente da Junta de Serviço Militar de Sete Lagoas.

Em cerimonia que contou com autoridades militares ligadas ao Exército, Maroca leu juramento e agradeceu - diga-se de passagem muito bem - o apoio do GAAAe na luta contra a Dengue na cidade, no início do ano. Gostamos do Maroca, é um cara bacana, e por isso não poderíamos deixar de brincar um pouco. Será que o prefeito vai dar expediente, agora, também, na Junta Militar? Jovens em período de alistamento, preparem seus documentos e aproveitem para levar a reivindicação de sua rua, seu bairro, sua região.

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Fácil soluçao?

O trânsito caótico da cidade voltou a ser assunto no plenário da Câmara. e desta vez o protagonista foi o Marcelo, eleito como Cooperselta, por ter vindo dessa classe. E, a princípio, de trânsito ele deveria entender bem.

Mas para ele a solução do caos instalado no centro da cidade é simples: apenas determinar horários para o transporte público. Ou seja, os lotações teriam horários fixados pela secretaria competente. "Não será a empresa ou os permissionários que deverão fazer essa determinação. Isso deve vir do poder público". Ele questionou sobre a criação de uma secretaria específica para tratar do assunto.

Mas será que é tão simples assim? Por que ninguém teve essa idéia genial antes?


Em tempo: para barrar a gripe A, ou suína, como ficou conhecida, será proibido os selinhos, ou beijinhos entre os adolescentes. Mais detalhes vamos deixar para nossos colegas do Sete Dias, no Sem Reserva. Com a palavra a equipe do jornal...

Engolindo a seco

Pode não ter sido o maior destaque, mas com certeza chamou a atenção da maioria dos presentes no plenário da Câmara Municipal nesta tarde. O inflamado, por que não dizer fogo nas ventas, Reginaldo Tristeza teve que se amansar, e falar calmamente.

Depois de pedir a cabeça da secretária de educação, Maria Lisboa, em reunião ordinária, esbravejando contra suas atitudes, agora foi a vez do vereador voltar atrás. Ele engoliu a seco e elogiou a atitude da secretária, em colocar no segundo e terceiro escalão, pessoas que já tem uma extensa carreira dentro da secretaria.

Mas antes, ele justificou: "Não tenho nada contra a pessoa da secretária Lisboa, apenas cumpri meu papel de vereador".

Então tá...

Novo canal


O mundo é instantâneo, rápido e o jornalismo, como uma prática que deve ser o cronista da sociedade não pode ficar para trás. Por quê falamos isso?

Resposta prática: porque estamos anunciando mais um canal de comunicação com nossos leitores. O No Prelo chegou também ao Twitter, uma maneira rápida de atualizarmos os acontecimentos. Estamos em uma pequena fase de adaptação, principalmente de linguagem, afinal, são apenas 140 caracteres para usar e transmitir uma informação.

Este blog continua sendo nosso principal meio, afinal, o espaço aqui é maior e já temos leitores assíduos. O Twitter, servirá, principalmente, para anunciarmos novos textos, e em caso de necessidade, de algum acontecimento de grande importância, nos reportarmos em tempo integral com nossos leitores.

Então nos siga: www.twitter.com/noprelo

Esperamos você lá.
Abraços da equipe de dois jornalistas.