sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Encontro marcado


Para quem quer enriquecer um pouco mais a sua cultura e ainda ajudar a dica do blog desta semana é a peça "O fim de todos e a barca mundana", que será encenada às 20h na Casa da Cultura. A direção é de nosso amigo Paulinho do Boi, que dispensa maiores apresentações, e como Saúva, merecia também o tal de diploma de horna ao mérito de nossos vereadores, mas por também não ser puxa-saco de nenhum político, não deverá ser indicado. Melhor assim na avaliação desses escribas.

Mas à peça. É uma adaptação de textos de nomes como Willian Shakespeare (não aquele romanceado no filme), o insuperável Charles Chaplin e Gil Vicente (que tem a referência da Barca do Inferno), dentre outros. A peça, resultado da oficina de teatro do Serpaf, que trabalha com comunidades carentes, discute temas tão nobres como o amor, fé, compaixão e alguns menos reconhecidos, como ira, ódio e morte.

Será que alguns de nossos políticos terão medo de assistir?

Obs.: O ingresso é apenas um quilo de alimento não-perecível. Compareça.

3 comentários:

Anônimo disse...

Só tenho a agradecer...

Bom, esteve presente na Casa da Cultura a Márcia, que trabalha com o vereador Renato Gomes, no mais, político nenhum apareceu. Mas arrecadamos 150kg de comida, muito bom. Casa lotada e o grupo foi muito feliz no espetáculo.
O que merece uma observação a mais é o seguinte.
Um dia antes do espetáculo a casa da cultura, na parte do auditório, estava alagado, o carpete mofado e fedendo. Me ligaram e disseram que eu teria que ver o que fazer porque a obra da câmara entupiu a rede de esgoto da casa e não tinha condições de apresentar lá. Resultado. Fui para lá mais ou menos por volta das 19h. Ao chegar me deparei com Fred (secretário de cultura) e Denilson (coordenador de eventos) descalços, camisas desabotoadas, retirando o carpete do auditório. No meio de tanto esforço me juntei a eles e retiramos todo o carpete, Fred ainda subiu em uma escada e desentupiu a calha do telhado, a água ficou escorrendo por mais ou menos uns 10 min. No meio de tanto esforço para fazer tudo correr bem, me lembrei de Dona Miralda (mãe de Fernando Roque da câmara) quando ela era secretária de cultura, ela tomava conta da Casa da Cultura com tanto zelo. Mas, o que me fez lembrar dona Miralda foi justamente quando questionei o Fred sobre o que ele estava fazendo, sim, porque aquilo era serviço para funcionário, ao que ele me respondeu: "Aqui é a minha casa, preciso cuidar bem dela, o exemplo começa de mim" demagogia ou não o certo é que o espetáculo aconteceu e ainda foi sem cheiro de mofo. Gente to querendo puxar saco não mas, to sentindo uma mudança de mentalidade nas coisas... Tomara Deus, desta vez eu não estar engando...

Obrigado amigos do Blog, por tudo.

Obs. A peça se chama O Fim de Todos e a Barca dos Aflitos"

Daniella Simões disse...

Não sei se eu estou mais atenta ou se Sete Lagoas, apesar de tudo, está melhorando no quesito cultural. Acho muito legal essas iniciativas e gostaria de parabenizar o Paulinho por fazer parte disso tudo.

Anônimo disse...

Daniella

Valeu demais, que Deus ilumine...
Obrigado pelo reconhecimento...