sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Falta uma nota da Presidência...

O fato triste desta semana, envolvendo o vereador líder do Governo, Renato Gomes, ainda repercute negativamente em Sete Lagoas. Não vamos entrar no mérito de se o agressor, o suplente de vereador Otávio Flecha, estava ou não fora de seu juízo, mas está faltando algo no meio disso tudo.

A vítima, o vereador Renato, enviou à imprensa nota de repúdio aos tapas que levou tipo "telefone" na ante-sala do plenário. No Prelo esteve em seu gabinete na quarta-feira e ele afirmou, categoricamente, não ter reagido porque foi surpreendido e porque "sentiu pena" do agressor. Se pena ou sem pena, o fato é grave e deve ser apurado com todo rigor da lei.

A nota de repúdio de Gomes foi recebida, mas não caberia à Presidência da Casa se solidarizar com o colega vereador e emitir comunicado repundiando a agressão sofrida por ele, em pleno andamento de reunião ordinária? Estranho o silêncio do presidente Duílio de Castro, até porque o senhor Otávio Flecha é suplente justamente de seu partido, o PMN, que agora conta também com o ex-prefeito Ronald, o Cana Brava.

Esta é a avaliação feita por muitos ouvidos desde quarta-feira por No Prelo. E é bom lembrar que neste mesmo dia, quando procurado via assessoria de comunicação da Câmara, a informação era de que o presidente da Casa nem estava em Sete Lagoas. De qualquer forma, vale a nota do agredido, mas que é estranho o silêncio da Presidência, é...

3 comentários:

Renato disse...

Vai ver ele acha normal esse negócio de porrada, é do tipo "Se fosse comigo eu faria o mesmo", "Filho meu não lava desaforo pra casa".

Casa casa tem o chefe que merece.

Stefano disse...

Estranho lá é não ser estranho, porque o normal naquela casa é o estranho e o estranho é ser normal. Quê isso? Tô doidão! Talvez esteja bebendo da mesma fonte que o agressor.

Renato disse...

Casa dos horrores.