quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Repassando...

A pedido do nosso amigo Paulinho do Boi, publicamos abaixo a carta feita por ele, enquanto presidente do Conselho Municipal de Cultura. Muitas vezes reclamamos da falta de ação neste setor, mas não vemos que há pessoas que trabalham em prol de nosso bem mais precioso: a cultura. infelizmente, Paulinho vai deixar o conselho, e disse que um pouco decepcionado. Esperamos que outras pessoas tenham o mesmo empenho nos próximos anos. É isso que a cultura precisa.


Carta aberta aos artistas e ao povo de minha terra querida.

Deus Seja Louvado!


Caríssimos Cidadãos


A atual gestão do Conselho Municipal de Cultura de Sete Lagoas, por mim presidida, finaliza no dia 31/12/09. Assim, registro o meu agradecimento pela confiança depositada ao longo do exercício 2008/2010 e aproveito para informar-lhes alguns feitos e lutas deste pleito.
É fato a degradação do pensamento coletivo em relação aos anseios culturais de nosso município mas, também é fato, a resistência dos artistas locais em permanecer lutando contra a inoperância do poder público nas deliberações advindas das cadeiras por nós representadas. Ao longo destes anos procuramos dar voz ao CMC, estudamos leis, pedimos alterações em algumas e o cumprimento de outras. Conseguimos muito pouco ou quase nada. Entendemos, mas não aceitamos, a lentidão do executivo em favorecer o simples e o prático, no que tange ao discernimento técnico para galgar melhorias na construção de uma política cultural adequada. Porém, continuamos acreditando, insistimos na esperança de melhorias, pois sabemos da diversidade cultural de nosso povo, o que potencializa nossa expectativa. Estreitamos pensamentos com o Conselho Municipal do Patrimônio Histórico, do qual sentimos uma abertura solícita, apoio técnico e moral. Registramos oito associações culturais que atuam em nosso município, organizamos, em força tarefa, com a Secretaria Municipal de Cultura e Comunicação Social, a Procuradoria da Câmara Municipal e os Vereadores: Renato Gomes e Dalton Andrade, o pagamento das subvenções sociais culturais para as mesmas. Conseguimos com o Vereador Miltom Saraiva uma alteração legal para o favorecimento moral dos repasses destas subvenções. Entregamos, à atual gestão municipal, um relatório técnico, com indicações das necessidades básicas para início da construção de uma política cultural que transpasse as intenções politiqueiras partidárias e fortaleça o sustento, a tradição e os ofícios advindos da diversidade cultural de nosso povo. Agora, esperamos pelo respaldo do Executivo e que se construa um planejamento estratégico para o cumprimento de tal.
Agradeço a todos os conselheiros pelo carinho, paciência, apoio e, de maneira muito especial, aos funcionários da Casa da Cultura e do Museu Histórico, Jane, Shirley Francisca, Bernardo, Maria Helena Verdolim e Carla.



Paulo Henrique de Souza (Boi da Manta)
Presidente do Conselho Municipal de Cultura
2008/2010

2 comentários:

Blog de Flávio de Castro disse...

Leio com tristeza não apenas a nota sobre o desligamento do Paulo do Boi da Manta do CMC, mas o comentário sobre o seu sentimento de frustração. Acho que todos nós que nos aproximamos da política temos que partir de um pressuposto: a política é difícil, complexa e de resultados lentos. O fato é que se não incorporamos isso, a decepção, a impaciência são inevitáveis. Eu gostaria muito que o Paulo revisse sua posição. Dentro ou fora do conselho, é importante que ele permaneça na área porque ele é um cara fundamental nesse lento, custoso, angustiante processo de mudança. Nós não podemos perder ninguém, muito menos o Paulo... Abraço a todos. Flávio de Castro

Paulo do Boi disse...

Obrigado Flávio...

Estou sim, revendo e a cada momento refletindo sobre o "valer a pena". Mantenho minha esperança em dias melhores para o estabelecimento de uma política cultural em Sete Lagoas, bem como, para a sustentação dos ofícios advindos da diversidade cultural de nossa cidade. Talvez seja hora de caminhar mais ao lado, bater menos de frente, lutarmos juntos...Não sei. Mas, vou dar uma respirada, até janeiro e ver, analisar o interesse das pessoas nas cadeiras do CMC. Continuo produzindo cultura através da arte teatral do POPULARIZÔ, do carnaval do Boi da Manta e lecionando arte no SERPAF...Eu não paro porque acredito, continuo na área.
Vou rever sim.
Poderiámos conversar em uma reunião...
Um grande abraço.

Paulinho do Boi