sexta-feira, 25 de junho de 2010

Passeata Ecológica adiada

Infelizmente, mais uma vez a Passeata Ecológica em defesa da criação do Parque Natural da Lagoa da Chácara foi adiada. O motivo é nobre, já que o evento aconteceria nesta segunda-feira (28), mesmo dia em que a nossa Seleção (Selecinha do Dunga) entra em campo pelas oitavas de final da Copa do Mundo.

Obrigado aos amigos colaboradores de No Prelo e de nosso trabalho jornalístico, Alessandra Lisboa e Paulinho do Boi da Manta, pela informação precisa. Notícia é de que o Instituto do Meio Ambiente e Cultura se reuniu com o prefeito Maroca e mostrou a ele a fragilidade do terreno onde está a Lagoa seca (coitada!). Temos certeza que ele ficou sensibilizado, mas daí a fazer algo em prol da proteção da ´rea são outros 500..

Tomara que o nosso governante tenha a consciência da necessidade de proteção daquele patrimônio ambiental. Nova data será agendada e No Prelo estará firme para divulgar.

6 comentários:

Anônimo disse...

Já q vcs estão querendo criar mais uma área de proteção ambiental, a integrar futuramente o rol das outras relegadas totalmente pelo poder público e a sociedade local, sugiro q na passeata ou seja onde for, vcs se dignem a requerer alguma ação efetiva, responsável e factível para as tantas outras abandonadas e em processo de destruição e degradação ambiental. Vale lembrar: 1)APA Santa Helena, com um plano de manejo e zoneamento ambiental totalmente equivocado, no sentido de proteção de bacia hidrográfica (sabem o q é isso?), além dos visitantes noturnos (drogas, sexo e axé)e mineração; 2) APA Lagoa Grande, em processo acelerado de assoreamento e poluição, além das ocupações desordenadas em suas margens; 3) APA Paiol, só Deus sabe; o freio Norte do município, provavelmente será destruído para dar lugar às fantásticas fábricas q sugarão nossa água; 4)Monumento Natural Rei do Mato, finalmente na mão do Estado, mas cujas formações magníficas estão ameaçadas pela ausência do Poder Público (a gruta não é só a gruta, sua beleza está ao longo do maciço). É pedir muito ou é só prá aparecer?

Paulo do Boi disse...

Penso que o anônimo deveria se juntar. Pelo menos eu, preciso de informações, pois estou conhecendo a causa ambiental agora e é muito bom conhecer os diversos problemas ambientais que a cidade tem. De boa,penso que a maioria é alienada e não sabe, assim como eu não sabia, da gravidade da situação.
Junte-se a nós anônimo, me ligue.
031 9996 8715 - 3775 2269.
boidamantacontadordehsitorias@yahoo.com.br
Aparecer ou não, não vem ao caso.

Toda as vezes que nos envolvemos com algo, nós aparecemos, de uma maneira ou de outra acabamos por sermos reconhecidos.
Para tanto basta dar a cara a tapa.

A CAUSA É NOBRE E MERECE.

Proponho deixarmos a vaidade de lado e nos colocarmos à disposição do trabalho formiguinha para mobilizarmos a população. Indiferentemente de quem vai ou não aparecer. O foco não é apontar os problemas e sim apontarmos, juntos, as soluções para eles. Então, anônimo está disposto a vir com a gente?

Um grande abraço e obrigado pelas informações que são preciosas. Pelo menos para mim...

Sds.
Paulinho do Boi

Stefano disse...

O anônimo tem razão, só não entendi o: É pedir muito ou é só prá aparecer?
????????????????????????????

Alessandra Lisboa disse...

Anônimo e demais leitores.
Também não entendi esta frase “É pedir muito ou é só prá aparecer?”
Mas aí vai uma análise sobre ela, se estiver errada me desculpe.
Se você acha que colocar nome em jornal, assinar documentos fazendo denúncias, requerimento pedindo providências, mandar emails tentando mobilizar a população é para aparecer, te digo uma coisa: só se for para se expor a críticas destrutivas e a ataques gratuitos daqueles que se vem contrariados em seus interesses e opiniões. As pessoas envolvidas, de uma forma ou de outra, com interesses na especulação imobiliária da área da Lagoa da Chácara, e aquelas que se acham unanimidade, só fazem difamar as pessoas envolvidas, seja tentando desqualificar o trabalho, os conhecimentos, seja atribuindo pouco valor a necessidade de preservação ambiental... Até o momento, não vi nada de positivo neste “aparecimento”, muito pelo contrário, tenho é sido recriminada, cobrada por apoiar esta causa...
Contudo, apoio e contribuo porque acredito nela, acredito na necessidade de proteger aquele espaço verde, dentre outras várias coisas, como forma de garantir a adequada drenagem da encosta da Serra de Santa Helena, a sobrevivência do que ainda resta das nascentes do Córrego do Diogo, acredito na vida que ainda teima em existir naquele córrego, apesar de tantos dejetos que jogamos nele todos os dias. (E a construção da ETE nas Areias???? )
Acredito que a Lagoa da Chácara é um patrimônio público, que merece ser recuperado e ao qual todos devem ter acesso.

Infelizmente, hoje ainda não somos a maioria, mas o tempo se encarregará de mostrar a verdade sobre a importância ambiental desta área verde, e da preservação ambiental de modo geral, contudo talvez tenhamos que pagar um preço alto demais. As conseqüências da destruição daquela área não fazem parte de um futuro longínquo. Nós e nossos filhos seremos as primeiras vítimas.
Esta semana o Fernando Abrúcio, cientista político da FGV, em sua coluna na revista Época, faz uma análise bem adequada a esta nossa discussão. Se tiverem oportunidade, leiam...( escolhas de curto prazo...) página 45.
Abraços
Alessandra

Alessandra Lisboa disse...

Olha o sequencia do comentário...
Acho que escrevo demais... coisa de advogado...
Mas não posso deixar de falar sobre as UC's...

Quanto as suas considerações sobre a situação das demais UC’s do município, concordo, mas é preciso fortalecer a movimentação, não precisamos abrir mão de uma área para defender outra. Não acho que devemos trocar a APA Serra Helena pela Lagoa da Chácara, ou vice versa. Ao contrário, a manutenção e a melhoria da qualidade de vida da nossa cidade, principalmente neste período de intenso crescimento econômico, demanda a efetiva preservação destas áreas verdes.

Vocês se lembram que desde 2007 foi feito um novo Zoneamento Ambiental para a APA Serra de Santa. Este novo zoneamento é foi estopim da proposta de criação do Parque da Lagoa Chácara. Como podem ver esta história não começou ontem, semana, mês ou ano passado. Alguém sabe onde anda este projeto????

Quanto a APA Lagoa Grande, a ocupação irregular do seu entorno se deu pelo poder público, que sem nenhum tipo de estudo ambiental implantou o bairro Cidade de Deus, que até o momento encontra-se com as atividades embargadas pela FEAM, atualmente pela falta de cumprimento de um TAC, que entre outras coisas prevê a relocação dos lotes e a recuperação da APP. Quem está arcando com as conseqüências deste embargo? A população do bairro, que não pode se desenvolver; e a grande parcela da população de Sete Lagoas que espera por Habitações de Interesse Social. Conhecem um local em Sete Lagoas mais indicado para a construção das ditas habitações, principalmente por que a maioria do terreno remanescente é público, entraria como subsídio ao financiamento, possibilitando aos adquirentes o pagamento de um valor menor? Tavez esteja pensando errado, sei lá me parece tão óbvio.

APA do Paiol, coitada! Com as mudanças recentes realizadas no macrozoneamento, temo que ela tenha sido apenas um sonho....

Enfim, anônimo. Há muitas coisas relativas a questão ambiental que precisam ser discutidas, há outras que devem ser rediscutidas, e todas, sem exceção precisam de ações concretas.

Como o Paulinho do Boi lhe disse, venha participar você também desta movimentação, ela busca um espaço para debater, para expor idéias, chega de “rolo compressor”. Sete Lagoas precisa de uma sociedade civil capaz de se organizar e se manifestar, para contrapor interesses absolutos. Isso se faz legitimamente com a participação popular.

Apesar de ser advogada, também sou professora e pela experiência que acumulei, acredito muito mais nas transformações operadas pela mobilização popular do que pela dita “vontade política”.

Abraços, e obrigada pelo espaço.

Alessandra

Anônimo disse...

Anonimato se combate com anonimato.

Sr. Anônimo,
se a APA Santa Helena, a APA Lagoa Grande, a APA Paiol e a Gruta Rei do Mato chegaram ao ponto que chegaram não foi por omissão da sociedade. Mas desse desgoverno que vossa senhoria apóia. Ou melhor, desses desgovernos. Então respeite quem está aparecendo e mostrando a cara, já que vossa senhoria não tem coragem para isso.
Esse vosso discurso já está calejado, repetido à exaustão, mas não se tornará uma verdade por ser inverídico.
Convém lembrar também que, por incompetência do poder público, as tais APAs citadas nem se encontram regulamentadas e isso pouco ou quase nada depende da sociedade civil.
Também é bom não confundir desordens (drogas, sexo e axé na Serra) com questões ambientais. Essas são questões de educação e polícia (quanto ao axé, eu penso que vossa senhoria se refere a problemas de perturbação da ordem com som automotivo).
Faça alguma coisa, mostre que tem caráter (sabe o q é isso?).