sexta-feira, 24 de julho de 2009

A de se analisar a questão SAAE




Muitos têm soltado cobras e lagartos quanto ao anúncio de que o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) passa a encopar água potável para servir à administração municipal em seus vários setores. Informação passada a um destes escribas também dá conta de que, caso seja necessário e aprovado pela alta direção da autarquia, os copinhos podem servir também outros eventos, como acontece com a estatal Copasa.

A notícia, que pegou muita gente de surpresa dada a água que chega às torneiras dos setelagoanos, também pode ser analisada de um outro ângulo, este bem mais favorável. E qual é? Pensar que o SAAE tem salvação, há uma luz no fim do túnel, mas é preciso trabalho, MUITO trabalho, dedicação e esfoço político para tirar a politicagem de seus meandros. O envase de água mostra uma outra faceta do órgão e pode, sim, ser o processo estendido para o plano macro, ou seja, pode ser incorporado ao tratamento normal e levar água de QUALIDADE para quem de direito: o povo.

Esta água envasada que sai de poço no pé da Serra em nada se parece com aquela consumida na cidade e, pelo menos num primeiro exame, está longe de uma água mineral de qualidade, ao contrário do que falou o diretor da empresa respónsável pela implantação do sistema de filtragem, apesar de ser até boa. O SAAE também está distante de levar a todas as torneiras das casas setelagoanas uma água que possa ser consumida diretamente. A autarquia tem problemas estruturais, de anos, que não foram solucionados por uma série de questões que se fossemos tratar aqui não teria espaço, mas o principal dele foi vontade política.

Vamos ser otimistas e pensar que esta nova fase do SAAE é sinônimo de salvação. Mas vamos ser otimistas e continuar cobrando melhorias em todo o sistema, desde a captação à distribuição, porque o pior ainda não chegou. Queremos estar vivos para observar quando teremos a oportunidade de ver e conferir a troca de toda a rede da cidade, que data da era Cenozóica. Um passo de cada vez e moralidade administrativa. A receita pode ser esta.

2 comentários:

Quim Drummond disse...

Meus caros Fred e Marcão. Parece que este projeto do envasamento pelo Saae nao é de agora. E tambem nao existe essa de produzir água para alguns previlegiados( segundo posições de alguns). Voces fizeram uma ótima exposição dos fatos. Uma jogada publicitária e tanto. Ontem mesmo em evento do Consep- Conselho de Segurança Publíca, lá estavam os copinhos do Saae.Em nada muda a batalha por um melhor atendimento à população e recuperaçao da autarquia. Papel que encaixa bem na pessoa do atual presidente Ronaldo Andrade.
Aproveito e convido aos dois para Congadeiros- mostra fotográfica. as informaçoes da programaçao esta no link "Congadeiros" do site www.quimdrummond.com.br

Obrigado

francisconeto55 disse...

Já que o assunto é SAAE, queria saber se realmente a autarquia expediu comunicado à sindicos e administradores de condominios e afins no intuito de coibir o uso do precioso líquido para se lavar passeios e áreas internas dos mesmo. Segundo as leis vigentes, acho eu, que só em época de guerra e calamidade publica pode-se fazer restrições desse tipo, pois fere o direito do consumidor que paga alto preço pelo liquido de usar como bem entender e o livre arbítrio das pessoas, enquanto temos uma chamada democracia.
Por favor apurem esses fatos, não sou nem contra ou a favor do SAAE, mas sou contra as pessoas que usam a Autarquia para fazer trampolim politico e por interesses próprios.
Parabens pelo seu blog e que com isenção e a competencia de costume...

Francisco de Oliveira Neto