quarta-feira, 10 de março de 2010

A polêmica sobre as moedas de 1 centavo....




Vamos neste post analisar um tema um pouco diferente dos habituais tratados aqui em No Prelo. Diante de pedidos insistentes de alguns de nossos caros leitores, falaremos sobre um problema que afeta grande parte dos estabelecimentos comerciais de nossa querida Sete Lagoas: o tal do troco que envolve as moedas de 1 centavo. Que falta o "produto" na praça, ninguém nega, mas que o Código de Defesa do Consumidor garante regras quando o assunto é troco, isso garante.

Pedimos que os nossos amigos leitores, que muitas vezes sabem mais do que estes dois, entrem no debate saudável e precioso. Nesta quarta-feira mesmo, um membro de No Prelo foi a um estabelecimento comercial da cidade, comprou um determinado produto e foi ao caixa. Após pagar pela compra, o troco a ser devolvido seria de R$ 0,02. Seria, porque a caixa do estabelecimento simplesmente entregou o cupom fiscal e deu um "obrigado".

É sabido que a Lei resguarda o consumidor quando em casos deste tipo. Se o estabelecimento não tem o troco exato, que dê a mais. Mas isto não acontece em Sete Lagoas. Os estabelecimentos simplesmente não devolvem o troco, e como a grande maioria dos clientes não reclama - inclusive o membro de No Prelo - a coisa fica por isso mesmo. Deveria haver mais rigidez no controle, até porque de grão em grão em galinha enche o papo, ou seja, estes uns centavos que ficam com os estabelecimentos, juntos, vão para o caixa e para o bolso, sobretudo, dos proprietários de grandes grupos.

Tem uma rede supermercadista em Sete Lagoas, vejam bem, "EM" Sete Lagoas - o grupo é de fora e manda banana para os produtos locais - que é mestre em ficar com o nosso precioso centavinho. O povo tem que cobrar que seus direitos sejam resguardados. Vamos fazer os órgãos de defesa do consumidor trabalhar mais a nosso favor. A opinião é de vocês....

6 comentários:

Sofia, disse...

É realmente complicado. Aqui eu vejo isso mesmo. Mas não sei bem, porque trabalhei em uma loja, e eu ficava no caixa. Quando o caixa quebrava no final, até dez reais, a gente levava advertência. Então, fica complicado pros dois lados. O cliente, e o caixa, com seu nome. É péssimo quando te olham e falam: tá faltando dez reais. ¬¬' E de grão em grão, a galinha enche o papo MESMO! haha'

Paulo do Boi disse...

Caros blogueiros.
Não aguentei...

Me veio uma vaga lembrança, isto mesmo porque brasileiro tem memória curta, de um deputado e ou senador, que ficou bem aplicando um golpe em desvios de centavos que estavam em contas bancárias Brasil a fora. Não lembro o nome...
Bom, vamos ao assunto. Parar no caixa de um supermercado e pedir o troco certo, isso que devemos fazer, mas, ninguém o faz. No mais, onde nós sete lagoanos vamos reclamar?
Alguém tem o telefone do orgão de defesa do consumidor de nossa cidade? Alqguém sabe onde fica? Alguém já viu ou ouviu falar de algum processo e ou ação deste "orgão" em favor do povo de nossa cidade e contra algum comércio?
Alguém já foi lá reclamar?
Alguém sabe quem são as pessoas que trabalham lá?
Então...
Se alguém sabe, por favor, vamos usar o espaço para manifestar e me orientar...

Obrigado
Paulinho do Boi

Stefano disse...

No supermercado Santa Helena Center tem dia que nem balinha oferecem, o povo deixou isso virar costume, nós não lutamos pelo muito, quanto mais pelo pouco.

Amaro Marques disse...

Paulinho,

O órgão de Defesa do consumidor é o PROCON, que é Estadual. Para que ele funcione na cidade, é necessário um convênio com o Estado, eles encaminham vários materiais de divulgação e execultam trabalhos conjuntos. Mas o Munícipio tem que criar um orgão de defesa, ou fazer funcionar o já existente, que tem sede lá na Rodoviária. Salvo engano, não tem chefe do setor de PROCON nomeado a mais de 03 anos. Alias, longisticamente, também está mau localizado. Parece que agora o órgão vai ter um chefe... alguns nomes foram ventilados no meio político. Vamos ver se vai funcionar agora ou se vai continuar sendo apenas mais um cargo para ser ocupado.
Agora, diante da ausência de órgão de defesa dos consumidores, cada consumidor que se sentir lesado, neste caso ou em outros, pode individualmente mover uma ação. Mas aí tem que ser pelo amor a justiça e numa "luta pelo Direito", como já escreveu Ihering...

Abs.

Amaro

Antonio B Duarte Jr disse...

Agradeço por nos deixar artigos de ótima qualidade e informações valiosas em seu Blog. Conheça nosso - leilão 1 centavo.

Maurício Coutinho disse...

Este assunto á polêmico, embora seja fácil de se resolver: bater o pé e dizer "Eu quero meu troco".
Tenho lido muito sobre o assunto, gostei muito de sua matéria e peço que verifique o meu blog sobre o assunto.
www.euqueromeutroco.blogspot.com