terça-feira, 6 de abril de 2010

Caros leitores

A equipe de dois jornalistas deste blog vem esclarecer alguns fatos. Primeiro, infelizmente, mais uma vez, tivemos que rejeitar comentários em textos postados em No Prelo. Na modesta avaliação destes dois que vos escrevem, o objetivo claro dos comentários aos quais nos referimos era apenas denegrir a imagem de determinadas pessoas, conhecidas da comunidade local.

Voltamos a reiterar que o objetivo de No Prelo é um debate amplo, a informação precisa - não calçada na fofoca - sobre fatos de nossa cidade e região. Portanto, esperamos que entendam que comentários vexatórios, acusatórios e que denigram a imagem das pessoas - públicas ou não - NÃO serão aceitos.

Em segundo e último lugar, contamos com a compreensão e com a ajuda daqueles que querem o bem de nossa cidade. Às vezes, o tom sarcástico e brincalhão em alguns posts levam determinados leitores a uma interpretação errônea do objetivo deste blog. Respeitamos a opinião de todos e contamos com o apoio dos fiéis leitores para fazer deste blog cada vez mais um importante espaço de discussão séria dos problemas.

Além disso, o objetivo é fazer uma crítica construtiva aos nossos governantes, sem ataques pessoais ou coisas do tipo. Pedimos encarecidamente que críticas que denigram a imagem ou o nome de quem quer que seja NÃO sejam externados através deste espaço. Voltamos a pedir o auxílio e a ajuda dos nossos fiéis leitores. Grande abraço a todos e vamos à luta!

Marcos Avellar e Fred Rezende
Jornalismo No Prelo

4 comentários:

Stefano disse...

Habemus Prelan!

Rodrigo Viana Leal disse...

Amigos de No Prelo,

Encontrei no twitter e não tive o porque de não compartilhar com os leitores daqui.

Lá vai: "Sete Lagoas tem tantos buracos nas ruas, que tem buracos que estão nas calçadas esperando vaga para irem pra rua!!! Wake up Mr. Mayor."

Renato disse...

E aí, alguém foi convidado para conhecer a Suíça?

Stefano disse...

Pessoal do no Prelo,
vou enviar uma sugestão de pauta. Na rua Governador Milton Campos, entre o correio e a cúria, existe um sacolão (POPULAR), que faz a carga e descarga o dia inteiro e ocupa o passseio com caixas e trabalhadores, que impedem as pessoas de andarem pela dia via, sendo obrigados a andar um bom trecho pelo meio da rua. Hoje vi um senhor já de avançada idade, como problemas sérios de locomoção, que teve que caminhar esse trecho pelo meio da rua. Na sexta-feira já tinha visto uma senhora de cadeira de rodas transitando, também pelo meio da rua. Acho que todo mundo precisa ganhar seu dinheiro, mas colocar pessoas com problemas de se locomover para andar no meio da rua, é no mínimo falta de respeito.