terça-feira, 22 de abril de 2008

Nada de novo!

Na semana passada houve reunião do Conselho Deliberativo do nosso Democrata Jacaré. Como já afirmado anteriormente, "nosso" porque é de Sete Lagoas, um patrimônio da cidade. Porém, o que era para acontecer não aconteceu e a frustração, pelo visto, foi a tônica do encontro, de acordo com os profissionais de imprensa que cobriram a reunião. Esperava-se, no mínimo, a prestação de contas da atual diretoria do clube, o que não aconteceu e ainda por cima novo prazo foi pedido. Até que se entende já que de acordo com os diretores, todo o trabalho relativo a isso é feito sem ônus para o clube, pois o profissional apenas auxilia, sem cobrar nada por seu trabalho. Mas por outro lado, já se passaram mais de 15 dias após a eliminação do time e consequente queda à segundona e já era para ter um documento do tipo, para informar a imprensa, torcedores e conselheiros, sobre a relação "receita x despesa" do Democrata.

Pois bem, aguardemos o tempo pedido e a relação dos gastos e despesas. O outro ponto a ser definido - e que continua na mesma - é relativo à atual diretoria. Renuncia ou não renuncia? Coloca o cargo à disposição ou não? Vejam bem caros leitores e ouvintes do Comunicação Total, está havendo uma pressão constante sobre a figura do presidente Humberto Timo para que ele deixe o comando do Jacaré. Seu mandato vai até 2010, está em vigor, mas os mals resultados e o rebaixamento parecem ter colocado em cheque seu trabalho. Ao mesmo tempo que ele afirma estar cansado, pressionado e tudo mais, se movimenta nos bastidores para lançar uma equipe na Taça Minas e nas categorias de base para disputar os torneios. Afinal de contas, estaria o presidente - em pleno gozo de seu mandato - disposto mesmo a deixar o clube?

Esta resposta ninguém tem. Humberto Timo afirma que só deixa o cargo caso haja alguém com planos concretos de tocar o Democrata e com projetos bem intencionados. Mas se ele não coloca realmente o cargo à disposição de um possível sucessor, como aparecerá alguém para ocupar a vaga? Afinal de contas, "não se aluga uma casa com inquilino dentro" (esta frase teria sido usada no decorrer da reunião de quinta-feira (17/04)). Afinal de contas, o Conselho está cobrando as prestações de conta da diretoria com veemência?

A Folha Alvi-Rubra, da Associação Amigos do Democrata, veio com cobranças pesadas sobre a diretoria em relação ao jogo com o Atlético, onde diga-se de passagem havia gente saindo pela culatra. Título de matéria mostra que "Estatuto do Democrata é ruim e desrespeitado". É preciso mesmo sacudir o clube internamente, mas é preciso também prudência nas cobranças para com uma instituição quase centenária. Estamos todos aí para ajudar, com críticas construtivas, não apenas cobrar por cobrar ou porque não se gosta deste ou daquele dirigente. O Jacaré deve estar acima de tudo!

Um comentário:

Renato Augusto disse...

Em relação à saída do presidente Humberto Timo, está passando da hora. Infelizmente, ele não tem mais sustentação. Está totalmente desacreditado por uma série de "erros" que vem cometendo. Agora vem com essa conversa mole de municipalização da Arena do Jacaré. Isso tá cheirando muito mal.
Com relação ao último parágrafo do artigo, tenho só uma coisa a falar. A Associação Amigos do Democrata sempre faz críticas construtivas e cobranças corajosas, ao contrário de quase toda a imprensa de Sete Lagoas. Na matéria sobre o Estatuto, por exemplo, além de apontar os erros, fala que apresentou um projeto de reforma do estatuto. Isso sim é trabalho bem feito.