terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Ano novo, velhas críticas. Vamos mudar ou não?

Ano novo! 2010 chegou junto com a expectativa de uma melhora em todos os setores no Condado das Lagoas. Mas nem bem o ano começou direito e nos deparamos com velhas críticas, que soaram pelos quatro cantos da cidade durante todo o ano passado. Aliás, já vêm soando há muito mais tempo que isso.

O caos no setor de Saúde voltou a ser comentado. Um médico que deu plantão no Hospital Municipal na virada do ano pintou um quadro horrível da instituição de saúde pública em um programa de rádio local. De acordo com suas declarações, haveriam só cinco respiradores e das 19 horas até por volta das 21 horas quatro pessoas já havia sido "entubadas". Realmente é de assustar qualquer cidadão e deixar os mais necessitados ou aqueles que precisam de atendimento no Municipal com morte prematura, antes de parar na porta.

A cidade inteira, aliás, o Estado e o país inteiro sabem da dificuldade de se fazer saúde no Brasil. Sete Lagoas não foge à regra, mas nem por isso o poder público precisa ficar parado e se tornar apenas mais um a sofrer. A atual administração explica que o retorno será lento porque estão investindo na base, na saúde primária para evitar o caos na urgência e emergência, Mas justamente o setor de urgência e emergência vai ficar sobrecarregado até que os resultados sejam alcançados?

Ano novo, velhas críticas, será que este ano muda? Será que em 2010 vão engatar uma segunda, uma terceira e acelerar? Continuamos querendo acreditar, assim como permanecemos com a consciência de que anos de atraso não serão revertidos de uma dia para o outro. Porém, se o ditado fala que "quem espera sempre alcança", no caso de Sete Lagoas o outro lado da lagoa tá ficando distante...distante...distante... Vamos torcer, mas a cobrança positiva e construtiva vai continuar...ainda mais forte daqui por diante.

4 comentários:

ENIO EDUARDO disse...

Caros Jornalistas, fui Secretário de Saúde em Sete Lagoas de junho a novembro de 2008. Entrei para cobrir um buraco do governo de então ( e que buraco). Há medidas a serem tomadas de forma imediata que dependem do Chefe do Poder Executivo e garanto a vocês que este foi o principal motivo pelo rompimento que fiz com o prefeito à época. Primeiramente a Saúde precisa urgentemente de reduzir o quadro de pessoal. São mais de 2000 pessoas no sistema, são mais de 1000 contratados, muitos deles sem a menor condição de qualificação para atender no sistema. Achei que o novo governo mexeria nesta caixa de pandora do empreguismo, mas não é isto o observado. A responsabilidade disto é única e exclusivamente do Prefeito. A folha depagamentos faz parte da contrapartida da prefeitura, segundo dados da Secretaria de Planejamento, os 15% obrigatórios de repasse do município foi superado em cerca de 22%, ou seja a Saúde consome hoje 37% do orçamento municipal. Isto tem nome: folha de pagamentos. Quando eu era Secretário, o hospital municipal contava com 169 médicos em sua folha de pagamentos, com salários atingindo cerca de 17 mil Reais, em uma composição absurda. Isto impacta nas condições estruturais. É um absurdo a política salarial, não há harras legais para sustentá-las. em 4 meses e meio procurei enfrentar estes problemas, o Prefeito impediu que eu pudesse realizar reformas estruturais, ele achava que poderia perdr eleição e na verdade perdeu por outros motivos que a cidade abe quais são. Diminuir a política rasteira no Setor Saúde. Sei que o Orleans tem realizado um trabalho enfrentando politiqueiros de plantão. Ele escolheu um caminho, mas segundo algumas informações que tenho, ele ainda não conta com o respaldo do Prefeito para mexer na caixa de pandora do hospital municipal. Não sei se isto é verdade, mas tive notícias disto. Quanto a folha de pgamentos, tenho cópias das mesmas. Sei que ela continua estrastoférica.
Portanto caríssimos, tem jeito, tem que ter coragem de dar um cavalo de pau, enfrentar a corporação médica não cidadã que recebem estes salários absurdos e chantageiam o poder público - vide o caso dos obstetras do HNSG, que sofreu intervenção da secretaria de Saúde. Acho que o Orleans te coragem de enfrentar esta situação, em 1 ano a frente da Secretaria, com certeza ele sabe muito mais do sistema hoje. Resta o Prefeito autorizar a mudança e a reforma. Ele é o principal responsável pela política que se adota no município, não adianta fugir disto. No segundo ano de governo ele não terá mais argumentos do tipo da herança que recebeu. O meu amigo Maroca tem uma batata quene na mão. Terá que ter coragem. Falei meu amigo, porque sou amigo dele mesmo, torço pelo sucesso administrativo do governo dele, Sete Lagoas necessita disto. Politicamente, sei que o governo dele está totalmente equivocado.
Continuem criticando meus caros, mas é preciso ir atrás das informações que sustentam as argumentações críticas. Sei que vocês prestam um excelente servico à cidade com o Blog de vocês, por isto acompanho sempre.
Mas o dedo na ferida deve ser colocado.
Abraço, sucesso em 2010.

Renato disse...

Senhor doutor Ênio Eduardo, por que não fez essas revelações assim que deixou tal governo? Por que não dá nome ao bois? Por que não é mais transparante?

ENIO EDUARDO disse...

Senhor Renato, se você não sabe, fui eu que denunciei ao MP antes das eleições o Sr. Caio Dutra por abusos de atuação Nefasta no sistema de saúde. Documentei minhas denuncias. Hoje este senhor passa por processo de investigação na Policia Federal. Processo ao qual eu figuro como testemunha. Sai do governo de forma publica, caso você não se lembre, publiquei carta explicando os motivos. Quanto a folha de pagamentos, muitos pagamentos que eram realizados de forma irregular, foram suspensos por mim. A situação do Hospital Municipal, eu mesmo repassei a membros do atual governo na época. Sinceramente senhor Renato, este seu questionamento não tem procedência, pois meus atos foram públicos. Dai achar que eles resolverão todas as mazelas da saúde e mera imaturidade, pois os caminhos políticos são tortuosos e lembre, estive 4 meses e meio a frente da pasta. Mexer neste vespeiro exige persistência, tempo e fundamentalmente vontade política do Prefeito. Se o nobre Prefeito Maroca quiser, muito poderá ser realizado por ele. Resta saber se ele esta preparado para enfrentar a reação da corporação medica de Sete Lagoas, que em grande medida e responsável pelo caos instalado no sistema.
Sem mais, abraço, Enio.

AILTON disse...

E VIVA A DEMOCRACIA! ESTAMOS EM PLENA ERA DA INFORMÁTICA E É FUNDAMENTAL QUE BLOGS COMO ESSE, APAREÇAM MAIS E MAIS...
VEJAM A IMPORTÂNCIA DO DEBATE POLÍTICO REALIZADO AQUI!UM CIDADÃO MAL INFORMADO ATACA UM OUTRO E ESTE SE DEFENDE À ALTURA DO SEU PRÓPRIO CONHECIMENTO. ISTO É MUITO VÁLIDO PARA A CONSCIÊNCIA POLÍTICA DAS MASSAS.
O IDEAL SERÁ QUE POLÍTICAS DE SAÚDE PÚBLICA COMECEM EM CASA, MAS COMO INFELIZMENTE NA MAIORIA DOS LARES NÃO EXISTE INFORMAÇÃO ADEQUADA, ENTRA O VALOR E A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO.
POR OCASIÃO DA AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE O HOSPITAL REGIONAL, USEI A TRIBUNA E DISSE QUE FICAVA SATISFEITO EM VER QUE NA CASA LEGISLATIVA EXISTIAM, À EPOCA, CREIO QUE, CINCO VEREADORES MÉDICOS, MAS DESAFIEI AQUELA CASA, O EXECUTIVO E ATÉ O JUDICIÁRIO, A ENSINAR ÀS CRIANÇAS NAS ESCOLAS, A RESPIRAR, MASTIGAR, CUIDAR DOS DENTES, A PRENDER A COMER AS COISAS QUE VEM DA TERRA. FALEI SOBRE CADA ESCOLA CRIAR E MANTER UMA HORTA, ONDE O ALUNO SERIA O "PAI' DAQUELE PÉ DE TOMATE OU DAQUELE PÉ DE BATATA DOCE.ASSIM O ALUN0-CIDADÃO IRIA LEVAR ESTA INFORMAÇÃO PARA SUA CASA. DESSE MODO, EM UMA REAÇÃO EM CADEIA, COM O TEMPO TERÍAMOS UMA SOCIEDADE MAIS SADIA, MAIS CONSCIENTE DO SEUS PRÓPRIOS VALORES FÍSICOS, EMOCIONAIS, MORAIS E SOCIAIS.
SERÁ MUITO MAIS ECONÔMICO ESSA FORMA DE FAZER POLÍTICA DE SÁUDE. A PREVENÇÃO!
MAS ISSO LEVA TEMPO E ACHAM QUE NÃO DÁ VOTO. E VOTO É POR DEMAIS IMPORTANTE PARA OS POLÍTICOS PSEUDO PROFISSIONAIS QUE FAZEM DE TUDO PARA SE PERPETUAR NOS CARGOS.
APRENDEMOS NO COLÉGIO, NOS BONS TEMPOS, QUE "DEMOCRACIA É O PODER QUE EMANA DO POVO E PARA O POVO".
O PROBLEMA TODO RESIDE AÍ.ONDE ESTÁ O POVO? SABEMOS QUE AQUELE CIDADÃO VOTOU NAQUELE VEREADOR OU PREFEITO, POR QUE ALGUÉM PEDIU A ELE. ESTE CIDADÃO PASSOU UM CHEQUE EM BRANCO PARA AQUELE POLÍTICO E DEPOIS NUNCA VAI À CAMARA E NEM PROCURA CONHECER AQUELE POLÍTICO EM QUEM VOTOU. E É ISSO QUE O SISTEMA QUER, FALTA DE CONSCIÊNCIA.
FICO FELIZ POR ESTAR VENDO UM MOVIMENTO DE RETOMADA DA CONSCIÊNCIA POLÍTICA EM MINHA CIDADE, PARA ONDE VOLTEI HÁ QUATRO ANOS.PROMETI A MIM MESMO, ESTE ANO, LEVANTAR MUITAS BANDEIRAS EM PROL DE UMA SOCIEDADE MELHOR E MAIS ATUANTE.
AGRADEÇO AOS CRIADORES DESTE ESPAÇO E DEVO LHES RENDER HOMENAGENS AO BOM TRABALHO QUE ESTÁ SENDO FEITO.
OBRIGADO.