terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Está tudo errado mesmo

Será que foi premonição, alguma espécie de sexto sentido? Juramos que não foi, mas sim uma grande coincidência. Mas dessas coincidências que a gente até espera que aconteça. Afinal, estamos nos tratando de Sete Lagoas, a cidade da política da banana. Estamos nos referindo ao texto "O que são 4 anos", que está ali, logo abaixo. É só ler...

E não é que a resposta a ele veio rápida, em forma de um Projeto de Lei, número 004, de 2009, que cria a estrutura administrativa de gabinete de vereador na Câmara Municipal e dá outras providências, conforme o cabeçalho. Em meio a tantos cargos a serem criados e distribuições de verbas entre os vereadores, uma em especial chamou a atenção destes escribas. No caso, é porque afetam diretamente nossos umbigos, por assim dizer. Mas não deixa, convenhamos, de ser um absurdo.

A tal propósta(ta) cria o cargo intitulado Coordenador de Imprensa de Gabinete, com um salário de R$1.821,05. Além de nem sabermos para que serve este 5 centavos, o maior absurdo está escrito em suas qualificações exigidas. "Nível de escolaridade: 2° grau". Logo abaixo está o seguinte: "conhecimentos das normas técnicas relativas a elaboração e estruturação de textos e material jornalístico." Algo incompatível está neste texto. Afinal, para produzir material jornalístico, é preciso um jornalista, ou no mínimo, um profissional de comunicação.

Será quanto tempo teremos, nós profissionais da comunicação, nos deparar com uma aberração como esta? Até quando teremos que assistir pessoas que não estão preparadas para ocupar o cargo serem nomeadas? Nós, profissionais de comunicação, nunca nos metemos em serviços que não é de nossa alçada, como dar uma receita médica ou assinar um laudo técnico de engenharia. Mas por que outras pessoas podem fazer o serviço voltado para os profissionais de comunicação? É hora de dar um basta nesta história, e o exemplo deveria ser dado pela própria Câmara Municipal. Ou nossos respeitosos edílios já tem as pessoas certas para nomear e não podem abrir mão de parte desta verba?

E olha que nem criticamos o erro gritande usado no texto. Afinal, pela legislação, não existe mais 2° grau, mas sim Ensino Médio...

3 comentários:

Astufio disse...

Caro editor,

Concordo com vc, e digo mais. A farra do boi e o trem, quer dizer, a locomotiva da alegria ( para nós contribuintes da tristeza )da criação de cargos está a todo vapor. E o pior disso tudo é não ver nenhuma voz, " nenhumazinha " dos nossos velhos e novos vereadores se levantar contra, ou até mesmo a favor da abertura de um debate amplo sobre o assunto. É lamentável. Até os três vereadores do PT, partido que sempre levanta a bandeira da moralidade e da ética se calaram, ou melhor, entraram na farra.Quanto ao cargo específico citado por vc, não liga não. O que os políticos menos querem é um jornalista perto deles, eles querem os puxa-saco de plantão. Mas devo concordar que é uma falta de respeito com a profissão dos Jornalistas que estudam e pagam caro para sua formação. Tá dado o recado. Até breve.

Ricardo disse...

Caro Jornalista,

Jornalista formado que teve sair da nossa querida cidade por quatro anos (imagino que tenha sido 4) para se tornar um profissional da área, e hoje é obrigado a ver um vergonha dessa incentivada pela própria Câmara. Venho aqui também mostrar minha indignação a estes fatos, pois, sou Publicitário de formação e não segui na área por falta de oportunidades, talvez uma oportunidade como essa que está em aberto na Câmara, mas que provavelmente será ocupada por uma pessoa que não teve que pagar e se dedicar durante quatro anos em uma faculdade como eu fiz, como você fez e outras centenas de pessoas em nossa cidade que estão em plenas condições e com esperança de exercer e colocar em prática seus conhecimentos, mas que talvez não tenha um bom QI (quem indica).

Robson disse...

Aprendiz de caudilho:

Não me surpreende a atitude do Duílio em criar esse cargo (coordenador de imprensa).

Afinal ele não quer jornalistas ao seu lado, mas sim baba-ovos para divulgar seus feitos com intuíto de pavimentar sua caminhada para a próxima disputa para Deputado.

Não sei porque, mas as ações política do Duílio me lembra muito aquele Deputado de Betim. O Pinduca da "bulância".

Afinal ele já tem a "AnDUlância" , não é mesmo!

Essa é a mudança preconizada pela nova Administração?

Plagiando o Renatinho do Correio Brasiliense no Sete Dias: Começou mal!
Robson