terça-feira, 17 de março de 2009

A chapa esquenta

A reunião da Câmara Municipal hoje foi animada. Com direito a palavras de baixo calão, vulgo, palavrão, e até causou espanto em alguns presentes. Os vereadores começam a mostrar impaciência com a administração. O discurso é parecido: que a cidade está em maus lençóis financeiramente, mas não se sabe o quanto. Eles agora se juntaram à nossa cobrança, dos valores da tal crise que atinge a cidade.

Mas alguns foram além. Parece que os problemas do Saae agora bateram à porta de nossos vereadores. Apesar de falar de problemas muito bem conhecidos pela população, Claudinei Dias, que é da base de apoio do prefeito, inflamou em sua fala, e cobrou melhores explicações do Saae. Segundo seu relato, o presidente da altarquia, que tem estatus, e principalmente salário, de secretário, mais de R$6 mil, pouco aparece em seu local de trabalho.

Mas o auge foi novamente de Caio Dutra, que mais uma vez indignado com a situação da saúde, chegou a falar que é perseguido dentro da secretaria. E por fim mandou um MERDA bem sonoro à eles. Nosso amigo Sr. Mauro Rocha ensinaria a ele que a melhor palavra seria JERDA, como bem aprendemos.

E por fim, percebemos algo um tanto quanto interessante. O médico e vereador Celso Paiva agora virou garoto de recados, como bem definiu Celso, este do Sete Dias, Martinelli. Em todas as reuniões, os vereadores cobram dele uma maior cobrança ao irmão Maroca, principalmente nos almoços de domingo. Aja macarrão e frango para tantos assuntos...

13 comentários:

Anônimo disse...

Este governo é uma Jerda!

O Prefeito é um inápto crônico;
Os Secretários uns arrogantes;
A cidade parou!

Estamos ferrados meus amigos.

Aguentar quatro anos vai ser dureza.

Robson disse...

Bom mocismo tem limite.

O Maroca é o genro que toda sogra gostaria de ter: manso, educado, gentil e não ofende a ninguém.

Também é absorvido, invariavelmente, pelo saudosismo de uma Sete Lagoas que não existe mais.

Vive a dizer que morre de saudades dos tempos em que jogava bola na praça de esportes, das brincadeiras na Rua da Prainha, do beco do ginásio, das quitandas do Dandanha, e das horas dançantes no Iporanga, etc.etc.

Demonstra uma amargura sem fim pelo crescimento da Cidade.

Seus ícones são, exclusivamente, os seus familiares. No conceito dele sempre impolutos, honrados e altruístas. Como ícone extra-familiar admite Afrânio Avelar e almeja ser o substituto dele, no imaginário dos (poucos) eleitores remanescentes deste líder que governou a cidade, há três décadas passadas, quando a cidade ainda era uma província.

Governa (?) o município lastreado neste saudosismo incomum e retrogrado.

Mas, infelizmente, pra ele, estes tempos não voltam mais. A cidade cresceu. Os tempos mudaram. Ficou complexo administrar Sete Lagoas.

O crescimento (ou inchaço com dizem alguns) da cidade é inevitável e trazem consigo novas demandas sociais, difíceis de serem implantadas, mas inevitáveis. É preciso coragem, determinação e garra para implantá-las.

E pelo que sentimos estes predicados, não são atributos do bom moço da praça de esporte.


Por isto, a “chapa esquenta”. E vai esquentar mais!

Robson.

Em tempo:
Ao Marcão e ao Fred: lamento ter rompido minha promessa de que só me manifestaria neste blog, após os cem dias de administração maroquista. Não resisti. Afinal temos responsabilidades com a nossa terra. Aproveito para dizer que o blog ta demais. Parabéns!

Anônimo disse...

começa reunião,acaba reunião sempre o mesmo discurso político e demagogo!!! infelizmente!!!
os nossos vereadores as vezes se esquecem que estão lá para legislar ou seja apresentarem projetos de lei ao executivo para melhorar nossa cidade!!!
Álias estou sendo injusto
até demais, esses dias tramitaram projetos de suma importância como mudança de nome praças e denominação de ruas.

No mais
é isso ai!! limitação é apelido!!!só não vê quem não quer, digo quem vota!!

abraços
alexandre picorelli

Ufanista disse...

Ao Robson,

Parabens Robson, Brilhante seu comentário. Disse tudo. É de uma lucidez impressionante. Não lhe conheço mas quem escreve assim e tem esta visão deve ser melhor aproveitado pela cidade.
O triste é ter que dar parabens a um diagnóstico tão sombrio de nossa reallidade, mas você merece. Eles não.

Em tempo: Durante a campanha do ano passado, Maroca disse com todas as letras e palavras que não estava preparado para administrar a cidade. Disse ainda que iria montar sua equipe com pessoas de fora. Onde estavão nossos ditos esclarecidos formadores de opinião que deixaram a tragédia acontecer?
Foram omissos quando a cidade precisava. Criticar agora não resolve. É melhorar a pasmaceria que esta ai ou mudar para Ronaldo ~João. Ainda prefiro o primeiro.
Se fosse possível a saida dos dois e novas eleições...
Seria um gesto pelo bem da cidade.
Quem sabe pelo menos isto?

Robson disse...

dHABEMUS PREFEITO:

Até que enfim temos um prefeito em Sete Lagoas.

O nome dele é Nadab Abelin!

O Secretário de Governo assumiu todas as funções na administração maroquista:
planeja; executa; define estratégias de governo; demite; nomeia; determina;ordena; chama as falas seus colegas Secretários; dá entrevista num dia, noutro também; marca consultas; determina procedimentos médicos;autoriza cirurgia; reforma caminhão; atende líderes comunitários; relaciona com empreendedores e com a imprensa; faz chover; faz parar de chover; monitora enchentes;e para encerrar o expediente vai de madrugada para o Hospital Municipal gerenciar as macas nos corredores.

É isso aih Nadab. Vá em frente!

Robson

Anônimo disse...

Ótimos comentários Robson. Achava que o rumo da administração mudaria, mas estava enganado. Maroca não capacidade, os secretários também não, for acom estes arrogantes forasteiros.

Renato Alves disse...

Esse é o problema da minha terra natal. Vive de passado. De um passado nem tão glorioso assim.

Renato Alves disse...

Último anônimo, não seja tão provinciano. Nem tudo que é novo e vem de fora é ruim. Essa é uma vião tipicamente setelagoana. Uma visão cega, burra.

Aliás, os conterrâneos produtores de leite, guseiros e comerciantes pouco contribuíram para o desenvolvimento da cidade.

Agora, quanto ao tal do Nabab, sei que ele é irmão do esforçado Evandro Abelin e filho da guerreira Dinajara. E que virou o todo-poderoso da administração setelagana. Tomara que tenha tanta competência quanto alguns acreditam. Tenho minhas dúvidas.

Já vi árvores muito maiores tombarem de uma vez.

BOTO CINZA disse...

Era bom e não sabia.

Tem gente dizendo, nas esquinas da cidade, que o Ronaldo Canabrava foi o melhor prefeito de Sete Lagoas, em comparação aos últimos quatro mandatários da cidade.

Com certeza, para o funcionalismo público, ele foi o menos pior.

Mas ainda tenho esperança no Maroca.

**...flor de leminski...** disse...

Bom texto.
Ótimos comentários.

Inicialmente, cheguei a pensar que talvez estivéssemos (como alguns mencionaram repetidas vezes) realmente preciptados, pessimistas e criticando sem aguardar um pouco mais.

Mas o tempo foi passando... coisas (absurdas!) acontecendo, outras (igualmente absurdas!) deixando de acontecer... estamos terminando o terceiro mês de gestão e a constatação que infelizmente fazemos é de que a realidade que está totalmente caótica.

É... não é pessimismo... tá tudo errado MESMO!

Robson disse...

Ao Ufanista.

Obrigado. Foi mais um desabafo!

Um abraço.

Robson.

Anônimo disse...

O prefeito Maroca assumiu a prefeitura repleta de dividas do sr Leone. As siderúgicas e a Iveco estão paradas diminuindo ainda mais arrecadação, como isso não bastace agora ele tem que aguentar essaa viúvas Leonáticas fazendo comentários politiqueiros.

Anônimo disse...

Conforme informações de Belo Horizonte, está confirmado que o Secretário de Saúde José Orleans será candidato a um mandato de três anos como Presidente da Sociedade Brasileira de Pediatria.
Será que ele vai dar preferência a trabalhar nessa entidade ou na Secretaria? Só não vale a resposta que é possível conciliar, que não seria verdade...
Quem sabe voc~e e os Vereadores investigam melhor isso?