terça-feira, 17 de março de 2009

Vamos falar do Jacaré...

Queremos abrir espaço aqui para distoar um pouco dos temas que normalmente publicamos - política e bastidores. Vamos falar do Jacaré, o Democrata de Sete Lagoas que batalha forte para fugir da situação incômoda e até vexatória no Campeonato Mineiro do Módulo Dois, sobretudo diante da grandeza do clube e de seus quase 100 anos de existência.

Mas o ponto não é o time em si, mas sim a cidade abraça-lo. Pela lista que chegou até estes escribas, apesar do número de empresas que ajudaram, de alguma maneira, o clube, falta mais apoio. Somente depois de certa pressão a Prefeitura resolveu dar o ar da graça, mesmo alegando, novamente, queda de receita, falta de recursos. O Democrata é de Sete Lagoas, assim como existe o Democrata de Governador Valadares, o Villa Nova de Nova Lima, o Araxá, o Formiga, sem falar em outros que carregam o nome de seus municípios de origem.

Nada mais justo do que incluir, no orçamento municipal, ajuda de custo para que o Jacaré possa se manter. Não é pedir muito, aliás, é pedir pouco dada a relevância do tema e a importância do clube para a visibilidade setelagoana. A Arena vai receber reformas para que seja uma espécie de estepe de Independência e Mineirão, mas pelas informações obtidas o estádio Joaquim Henrique Nogueira deve ser a grande vedete dos times da capital, sobretudo em 2010. Vamos torcer, tanto para o time quanto para novos investimentos de empresas e do poder público.

3 comentários:

Stefano disse...

Pessoal vocês como homens de criação sabem, que a criatividade é essencial a qualquer ramo. Sinceramente eu acho, que Clube de Futebol não lugar de se depositar verba pública, seria um contra-senso a cidade pagar menos de um salário-mínimo aos professores e sustentar uma entidade particular, por mais respeito que ela mereça. Principalmente quando se sabe que tudo que está acontecendo com o Jacaré é fruto de más admistrações passadas. O que poderíamos fazer é empenhar para que essas fábricas, que recebem terrenos, isenção fiscal e água de graça, revertessem esse benefícios em patrocínio ao Demo. Mas ainda acho que está faltando criatividade aos dirigentes.

No Prelo disse...

Stefano, muito boa a sua participação novamente e também produtiva sua opinião, que aceitamos de bom grado. Realmente muito precisa ser mudado na cidade, sobretudo e como você disse, na questão salarial. Que a mentalidade de nossos políticos possa se transformar neste quesito e porquê não ajudar o esporte profissional como um todo, inclusive o Jacaré, além do amador? Esporte e Cultura também são essenciais para a qualidade de vida!

Renato Alves disse...

Dinheiro público para time de futebol? Dinheiro da saúde, educação, saneamento para cartola de futebol? Dinheiro seus, meu, para jogador de futebol? Perderam o juízo?